Conheça os efeitos adversos dos contrastes

Publicado em: 01/08/2002
Por:
Fleury Medicina e Saúde

Edição: 2002 - Edição Nº 6 - Boletim
 

Alergia e nefrotoxicidade estão mais relacionados com os contrastes iodados

Os meios de contraste são substâncias químicas, iodadas ou não-iodadas, utilizadas na execução de alguns exames de imagem para melhorar a visualização da estrutura em estudo. Os iodados, associados a um maior risco de reações adversas, podem ser iônicos ou não-iônicos. Os primeiros têm taxa elevada de efeitos colaterais, da ordem de 5% a 12%, o que justifica a opção do Fleury de não os adotar. Os não-iônicos, ou hiposmolares, produzem reações em 1% a 3% dos indivíduos, mas sem que eles necessitem de nenhum tratamento, na maioria das vezes. A forma de alergia mais temida é o choque anafilático, uma eventualidade para a qual o responsável pelo exame precisa estar sempre preparado. Dada sua nefrotoxidade, esses contrastes devem ser evitados em nefropatas e em diabéticos, assim como em algumas outras situações. Se a pessoa apresentar maior risco para usar os contrastes iodados, deve-se considerar o emprego de métodos de imagem como a ressonância magnética e a ultra-sonografia.


Situações clínicas que apresentam maior risco para o uso de contrastes iodados:

• Pessoas com história prévia dechoque anafilático
• Indivíduos alérgicos a iodo
• Portadores de nefropatias e insuficiência renal
• Portadores de mieloma múltiplo
• Diabéticos em geral, especialmente quem usa hipoglicemiante oral metformina