Mutirão da solidariedade no sertão da Bahia

Por: Renata Valdejão

Edição: 37

 
Dra. Ana Paula Carvalhal, médica radiologista do Fleury, durante atendimento no Voluntários do Sertão de 2016​

 
Mobilizando uma caravana de voluntários, empresário leva atendimento gratuito de saúde aos moradores​​

Doreedson Ribeiro Pereira (Dorinho), criador do Volunários do Sertão

Muitos têm vontade de fazer um trabalho voluntário para ajudar as pessoas que precisam. Mas colocar a mão na massa e idealizar do zero uma caravana de voluntários que inclui até centro cirúrgico é tarefa para poucos.

O empresário Doreedson Ribeiro Pereira teve a ideia e a força de vontade para criar um projeto assim: o Voluntários ​​​do Sertão. Com sede em Ribeirão Preto (SP), a organização reúne anualmente, há 17 anos, cerca de 350 voluntários, em média, para levar um mutirão de atendimentos gratuitos de saúde aos moradores do sertão da Bahia. Mais de 3.500 profissionais já se voluntariaram para passar por essa experiência desde o ano de 2000, quando tudo começou. “Sempre tive o sonho de poder ajudar as pessoas que realmente precisam”, conta o empresário, conhecido como Dorinho.

O início foi modesto, primeiramente na forma de distribuição de brinquedos e cestas básicas. Dorinho comprava as doações com muito pouca ajuda. “Mas, desde o começo, o Voluntários do Sertão é uma corrente do bem”, diz ele. “As pessoas foram se unindo; cada vez mais gente queria ajudar, e aos poucos o mutirão foi crescendo.” No ano de 2006, a organização fez a primeira cirurgia de catarata. “Conforme as pessoas foram vendo o que eu fazia, se interessaram em ajudar, cada um com sua habilidade; então, um amigo médico disse que queria participar”, conta. “A partir daí, fomos nos aperfeiçoando e unindo forças e, hoje, nosso foco é saúde”, afirma Dorinho. “E tenho a alegria de dizer que já proporcionamos a oportunidade de voltar a ver as cores do mundo para milhares de pessoas.”

Volta às origens

A Bahia foi escolhida por ser o estado de origem de Dorinho. “Eu comecei a ter retorno como empresário em Ribeirão Preto, mas sou do distrito de Alegre, na Bahia”, explica. “Assim que consegui começar a fazer doações, quis presentear minha terra.” Segundo ele, quando um município é selecionado para receber a caravana, é feita uma pesquisa sobre a microrregião, e os gestores de saúde locais e do estado são convidados a participar. Assim, depois dos atendimentos, que duram uma semana, é possível continuar em contato, monitorando os pacientes a distância. “Temos que confiar que eles vão se responsabilizar”, explica. “Eles abraçam muito a causa.”

Como entre os principais parceiros estão vários laboratórios, o Voluntários do Sertão costuma ainda deixar um carregamento de medicamentos nesses municípios, para serem entregues pelos serviços de saúde aos pacientes que precisam dar continuidade aos tratamentos. Essa grande ação é anual, mas o Voluntários do Sertão não fica parado no restante do ano. Além do planejamento, da preparação da logística e do desenvolvimento dos métodos da edição seguinte, diversas edições e ações menores são desenvolvidas em outros locais, inclusive Ribeirão Preto e outras cidades de São Paulo.

No futuro, Dorinho pensa em expandir o atendimento para outros locais do Brasil – a organização já tentou levar a caravana a Minas Gerais e Sergipe, mas faltou estrutura nos locais. Para isso, precisa angariar mais parceiros e voluntários. “Não recebemos dinheiro governamental, dependemos de patrocínio”, explica ele. Como encorajamento, o empresário deixa um recado a quem nunca se voluntariou: “Atitude é ter força de vontade; com planejamento, tudo é possível.”

Voluntários do Sertão

  • O programa oferece atendimento médico e odontológico, palestras e distribuição de kits de higiene.
  • São 50 parceiros, entre pessoas e empresas.
  • Mais de 270 mil atendimentos, exames e procedimentos já foram realizados.
  • O Grupo Fleury participa da iniciativa desde 2015 com uma equipe multidisciplinar de voluntários.
  • Em 2016, aproximadamente 3 mil exames foram realizados pelos médicos voluntários do Grupo Fleury.
  • A maioria dos voluntários selecionados é composta por médicos, enfermeiros, dentistas, psicólogos e advogados.
  • A próxima edição da caravana vai de 15 a 23 de abril de 2017, em Irecê (BA).
  • As inscrições de voluntários são feitas por meio do site www.voluntariosdosertao.com.br, ao final de cada ano.

  •  
    Ação de 2016 em Santa Cruz Cabrália
​​​

Matérias Relacionadas

Não existem matérias relacionadas.