Anuscopia

Outros nomes:

Colposcopia anal

Colposcopia do canal anal

Anuscopia de alta resolução

Anuscopia de magnificação

Orientações necessárias

I - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com pedido médico. - A anuscopia pode ser feita em gestantes. - O exame é realizado em crianças com idade à partir de 8 anos acompanhadas de um adulto responsável. - Menores de 18 anos devem estar acompanhadas de um adulto responsável. II - Tempo de duração - A parte médica do exame dura em torno de dez minutos. III - Observação - É possível que haja indicação de realização de biópsia do canal anal ou do ânus, caso seja identificada alguma alteração durante o exame. Por determinação dos órgãos de Saúde Pública, as biópsias só podem ser feitas após a assinatura do informe de consentimento pelo cliente, necessariamente antes da anuscopia. O material da biópsia é encaminhado para exame anatomopatológico. - Se houver a necessidade da realização de biópsias de mais de uma lesão, haverá a inclusão e cobrança dos exames anatomopatológicos de cada lesão diferente que for biopsiada. Muitas vezes só é possível saber isso durante a realização do procedimento. - Em caso de Plano de Saúde, deverá haver solicitação médica para o exame anatomopatológico. Caso sejam realizadas biópsias de mais de uma lesão, a solicitação médica deverá estar no plural (exames anatomopatológicos). IV- Cuidados após o exame: - Evitar esforços físicos intensos por 48 horas, caso tenha sido realizada biópsia.

Processamento e adequação da amostra

- Encaminhar material e impresso ao AP, quando aplicável. - Encaminhar as pastas contendo os exames e as fotos para a digitação.

Método

- A anuscopia é feita utilizando-se o colposcópio, um aparelho que amplia as imagens observadas durante o exame da região perianal e canal anal. O colposcópio é acoplado a um sistema de vídeo, permitindo o acompanhamento do exame pela paciente e/ou acompanhante, se assim o desejarem. Após a inspeção a olho nu, é aplicada uma solução de ácido acético a 5%, que pode provocar ardor momentâneo. Repete-se a inspeção detalhada de toda a região, a fim de identificar-se quaisquer lesões que eventualmente estejam presentes. Aplica-se então a solução de azul de toluidina. Caso haja indicação, pode ser realizada biópsia das áreas mais significativamente alteradas. O exame é documentado através de sistema de captura de imagem, e as principais imagens observadas acompanham o laudo final. O material da biópsia é encaminhado para exame anátomo-patológico.

Valor de referência

- Não há. É emitido um laudo usando-se nomenclatura padronizada.

Interpretação e comentários

- Na anuscopia, utiliza-se um anuscópio descartável, assim como um colposcópio, o aparelho que amplia as imagens da pele e da mucosa da região perianal, da borda e do canal anal. O exame usa ácido acético 5%, que reage com as células epiteliais. Dessa forma, além de poder observar lesões proctológicas, como fissuras e formações hemorroidárias, consegue identificar áreas alteradas por inflamações, infecções bacterianas, fúngicas e virais, causadas pelo herpes-vírus ou papilomavírus humano (HPV), assim como displasias ou câncer. Isso é possível porque ocorrem alterações de cor, aspecto e vascularização, que são evidenciadas pela imagem ampliada. Durante a avaliação, a biópsia dirigida das áreas alteradas pode ser realizada para melhor conclusão diagnóstica.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo Whatsapp (11) 3179-0822.

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 10x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame pelo Whatsapp (11) 3179-0822.