Manual de exames

Pré-calicreína, Teste qualitativo para deficiência de, plasma

Outros nomes: Pré-calicreína, Teste qualitativo para deficiência de, Teste qualitativo para deficiência de pré calicreína, Cininogênio de alto peso molecular/ Calicreína, Determinação qualitativa da calicreína/ cininogênio de alto peso molecular

Este exame não precisa ser agendado

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Fleury os medicamentos tomados nos últimos sete dias, especialmente heparina e anticoagulante oral.

Método

Método funcional automatizado.

Valor de referência

O diagnóstico de deficiência de pré-calicreína depende do resultado da relação (tempo da amostra do paciente/tempo do "pool" de plasmas normais); após incubação a 37 °C por 10 minutos.

Para adultos acima de 18 anos: relação menor ou igual a 1,20
Para crianças com idade até 17 anos e 11 meses: relação menor ou igual a 1,28

Interpretação e comentários

A pesquisa de deficiência de pré-calicreína é um teste qualitativo, baseado nas seguintes premissas: TTPA prolongado, dosagens dos fatores VIII, IX, XI e XII normais e ausência de inibidores específicos ou inespecíficos na amostra.

Nestas condições, quando o resultado da relação "tempo da amostra do paciente/tempo do "pool" de plasmas normais" menor ou igual a 1,20 para adultos ou menor ou igual a 1,28 para crianças, confirma- se o diagnóstico de deficiência de pré-calicreína.

Quando o resultado da relação "tempo da amostra do paciente/tempo do "pool" de plasmas normais" é maior que 1,20 para adultos ou maior que 1,28 para crianças, confirma- se o diagnóstico de deficiência de cininogênio de alto peso molecular.

Ref: Toulon P, Berruyer M, Brionne-François M, et al. Age dependency for coagulation parameters in paediatric populations. Results of a multicentre study aimed at defining the age-specific reference ranges. Thromb Haemost. 2016 Jul 4;116(1):9-16. doi: 10.1160/TH15-12-0964. Epub 2016 Mar 17

Processamento e adequação da amostra

Verificar:
Se há presença de coagulo, invertendo gentilmente o tubo. Se houver, recusar o material.
Se o volume de sangue + o anticoagulante atingiu 90% ou mais do nível do tubo (observar tabela com referência de preenchimento)
Se o volume estiver incorreto, solicitar coleta de novo material ou em caso de dúvida contatar um colaborador do Setor de Hemostasia.

PREPARO DO MATERIAL A SER ENVIADO CONGELADO (plasma pobre em plaquetas)

1) Em no MÁXIMO até 3 horas após a coleta, centrifugar o sangue em temperatura ambiente ou a 18 ° C, por 15 minutos a 2200 g.

2) Retirar o material da centrífuga e observar se o paciente tem hematócrito alto (utilizar tabela)
Se a papa de hemácias for superior ao limite indicado, isto significa que o paciente tem hematócrito superior a 55%.
Nesta situação, avisar e encaminhar o material aos cuidados de um colaborador do Setor de Hemostasia.

Amostra hemolisada: consultar a régua de hemólise (vide ITR-.DIS-00059)

Procedimento para amostra hemolisada:
Comparar a amostra hemolisada com a régua de hemólise para checar o índice hemolítico seguindo as orientações abaixo:
* Amostra com índice hemolítico até 30 mg/dL: liberar resultado sem nota
* Amostra com índice hemolítico de 40 a 200 mg/dL: liberar resultado com nota
* Amostra com índice hemolítico maior que 200 mg/dL: solicitar nova coleta

3) Identificar um tubo plástico de 4,0 mL, separar cuidadosamente o plasma com pipeta plástica, sem tocar na camada onde estão as plaquetas e sem formar """"espuma""""
Volume mínimo de plasma: 2,0 mL

4) Tampar

5) Colocar o material no gelo seco

6) Encaminhar o material para o Setor de Hemostasia congelado em gelo seco.

Convênio e cobertura

Consulte nossa página de Convênios para mais informações

Particular e valores

Não tem convênio? Fale com a gente e consulte as condições especiais de pagamento particular.

Faça em casa

Agora, você pode fazer exames de sangue, urina e fezes em casa, no trabalho ou onde preferir. Consulte as regiões de cobertura