Protrombina, Tempo de, urgente, plasma

Outros nomes:
PROTROMBINA, TEMPO DE - HOSPITAL
TEMPO DE PROTROMBINA - HOSPITAL
TEMPO DE PROTROMBINA PARA HOSPITAL
PROTROMBINA, TEMPO DE, PARA HOSPITAIS

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 8 horas

Processamento e adequação da amostra

1) Anotar, no sistema, o horário da coleta 2) Verificar: Se há presença de coagulo, invertendo gentilmente o tubo. SE HOUVER, recusar o material. Se o volume de sangue + o anticoagulante atingiu 90% ou mais do nível do tubo (observar tabela com referência de preenchimento) Se o volume estiver incorreto, solicitar coleta de novo material. PREPARO DO MATERIAL (plasma pobre em plaquetas) 1) Logo após a coleta, centrifugar a amostra entre 18 ºC, a 2.200 g, durante 15 minutos 2) Retirar o material da centrífuga e observar se o paciente tem hematócrito alto (utilizar tabela) Se a papa de hemácias for igual ou superior ao limite indicado, isto significa que o paciente tem hematócrito igual ou superior a 55%. Nesta situação, colher nova amostra com o volume de anticoagulante corrigido (ITR HEM 084). 3) Encaminhar o material para a realização do teste. Atenção: solicitar novo material para amostra hemolisada.

Método

- Método de Quick, (1951): a coagulação do plasma é obtida após a adição de concentração ótima de cálcio e um excesso de tromboplastina (Fator Tissular). O teste é realizado utilizando-se como reagente uma Tromboplastina (com ISI) previamente calibrada frente a uma tromboplastina de Referência Mundial

Valor de referência

- Tempo em segundos: 12,7 a 15,3 segundos INR : 0,9 a 1,1

Interpretação e comentários

- O TP é utilizado na avaliação de alterações congênitas e adquiridas de fatores da Via Extrínseca da coagulação, no controle da anticoagulação e como teste de triagem pré-operatória - está PROLONGADO: - nas deficiências de fatores da via extrínseca da coagulação: VII, X, V, II (protrombina) e I (Fibrinogênio) - durante o uso dde anticoagulantes orais (warfarina) - durante o uso de heparina - na presença de inibidores específicos, circulantes: presença de Anticoagulante Lúpico - nas doenças parenquimatosas hepáticas - nas doenças obstrutivas hepáticas - nas desordens do metobolismo da Vitamina K (deficiência de síntese ou de absorção) - presença de PDF (produtos de degradação da Fibrina) - CIVD OBS.: - É IMPORTANTE para o controle da anticoagulação oral que o paciente procure tomar o medicamento sempre no mesmo horário, e que colha a amostra aproximadamente no mesmo horário em que fez as coletas anteriores - a estabilização do TP só é atingida em torno de 6-10 dias do início da terapia com anticoagulante oral - quando o anticoagulante oral é suspenso, o TP necessita de 4-7 dias para voltar ao normal - a administração de Vitamina K parenteral reverte a ação dos anticoagulantes orais, 12 a 14 horas após o seu uso NOTAS: 1) Sobre o INR: - só é utilizado para pacientes em fase ESTABILIZADA de anticoagulação oral (que é atingida em torno de 6-10 dias do início da terapia com anticoagulante oral) - A Conferência Consenso sobre terapêutica com anticoagulante oral da ACCP, l.995 recomenda, para monitorizar esta terapêutica: MANTER o INR entre 2.0-3.0 EM TODAS AS CONDIÇÕES onde há quadro de TROMBOSE, e manter entre 2,5-3,5 nos portadores de válvula cardíaca mecânica e durante cirurgia de prótese de quadril - NÍVEL DE ALERTA nos pacientes anticoagulados: INR > 5,0 2) A fim de se obter estandardização do Tempo de Protrombina (TPRO) no controle do uso de anticoagulantes orais, foi estabelecido o emprego do INR (International Normalized Ratio). Pacientes em fase estável de anticoagulação oral podem, portanto, ser monitorizados de modo mais seguro com o INR. O reagente utilizado em diverssos serviços (Tromboplastina) deriva de fontes diferentes e, PARA UM MESMO PLASMA, os resultados geralmente variam de laboratório para laboratório, devido a variação na sensibilidade da tromboplastina utilizada. Para evitar estas diferenças foi estabelecido o uso da Tromboplastina ISI, que é calibrada frente a uma Tromboplastina de Referência Mundial. TP do paciente INR = (------------------------)ISI TP do "pool" normal INTERFERENTES: - garroteamento prolongado, coleta traumática e proporção inadequada de anticoagulante/sangue - plasma lipêmico ou hemolisado - material "contaminado" com heparina, se colhido de cateter - fatores endógenos (vide lista abaixo) - medicamentos que causam alteração no TP, por ação na síntese de Protrombina ou na absorção do anticoagulante oral(vide lista abaixo): MEDICAMENTOS que PROLONGAM o TP: 1. ácido aminosalicílico 2. ácido etacrínico 3. ácido mefenâmico 4. ácido nalidíxico 5. ácido oxolínico 6. Álcool etílico 7. Alopurinol 8. Amiodarone 9. Ancrod 10. Antibióticos beta lactam 11. Cefalosporinas de 2ª e 3ª geração 12. Cefalotinas 13. Cefamandol de 2ª e 3ª geração 14. Cetoconazol 15. Cimetidina 16. Clofibrate 17. Cloranfenicol 18. Clorpromazina e Clorpropamida 19. Colestiramina 20. Dextan 21. Dextrotiroxina 22. Disulfiran 23. Diuréticos 24. Drogas hepatotóxicas 25. Drogas tiroideanas 26. Eritromicina 27. Esteróides Anabólicos 28. Fenilbutazona 29. Feniramodol 30. Fenitoína 31. Fenoprofen 32. Fluconazol 33. Glucagon 34. Heparina 35. Hidrato de cloral 36. Ibuprofen 37. Indometacina 38. Inibidores da MAO 39. Metildopa (Aldomet) 40. Metilfenidato 41. Metronidazol 42. Miconazol 43. Naproxen 44. Narcóticos 45. Neomicina 46. Oxifenbutazona 47. Pirazolona 48. Piroxican 49. Propafenone 50. Propiltiouracil 51. Quimotripsina 52. Quinidina 53. Quinina 54. Salicilatos (ASPIRINA) 55. Sulfametoxazol-trimetoprim 56. Sulfinpirazona 57. Sulfonamidas de longa ação 58. Tamoxifen 59. Tolbutamida 60. Tolmetin 61. Vacina Influenza 62. Vitamina C 63. Vitamina E em altas doses FATORES ENDÓGENOS que PROLONGAM o TP · carcinoma · doença do colágeno · doença cardíaca congestiva · diarréia · temperatura elevada · doenças hepáticas · hepatita infecciosa · hipertiroidismo · icterícia · estado nutricional pobre · esteatorréia · deficiência de Vit K MEDICAMENTOS que ENCURTAM o TP: 1. Antiácidos 2. Anticoncepcional oral 3. Anti-histamínicos 4. Barbituratos 5. Carbamazepina 6. Clordiazepóxido 7. Colestiramuna 8. Corticosteróides 9. Difenhidramina (Benadryl) 10. Digitalis 11. Diuréticos 12. Estrógenos 13. Glutetimida 14. Griseofulvin 15. Haloperidol 16. Meprobamato 17. Nafcilin 18. Paraldeído 19. Primidona 20. Rifampicina 21. Sucralfate 22. Vitamina C 23. Vitamina K FATORES ENDÓGENOS que ENCURTAM o TP: · edema · resistência hereditária à terapêutica com coumarinicos · hiperlipemia · hipotiroidismo

Orientações necessárias

- Este exame não necessita preparo. - O cliente precisa informar todos os medicamentos tomados nos últimos sete dias, especialmente anticoagulantes orais (Coumadin, Dindevan, Eumidine, Marcoumar, Marevan, Neo-Sintron, Pindione, Previscan, Sintron, Tromexan)®, heparina, antibióticos, antiinflamatórios e ácido acetilsalicílico (Aspirina®, AAS®, Melhoral®, Bufferin®, etc.). - Usuários de anticoagulante oral devem procurar tomar o medicamento sempre no mesmo horário, fazendo o exame aproximadamente no horário das coletas anteriores.

Dias de Medicamento

IMPORTANTE: Anotar medicamento(s) do (s)último(s): 7 dias(s).

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822