Prova de refeição Mista, 4 horas, soro

Outros nomes:
REFEIÇÃO MISTA DE 4 HORAS
TESTE DE REFEIÇÃO MISTA DE 4 HORAS

Jejum

Para todas as idades jejum mínimo necessário de 8 horas

Agendamento

Precisa Agendar

Prazo de Entrega

Em até 3 dias úteis (incluindo sábados) às 22h

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - O exame compreende dosagens seriadas de insulina, peptídeo C e glicose (basal, 30, 60, 90, 120,150, 180,210 e 240 minutos após estímulo com refeição mista preconizada pelo Fleury, ou conforme solicitação médica). II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Este exame requer um jejum de oito horas (com exceção de água pura, que pode ser ingerida). Para crianças menores de 9 anos de idade que não consigam ficar esse período sem se alimentar, o tempo de jejum deve ser orientado pelo médico que solicitou o exame. III - Preparo - Manter dieta habitual, sem restrição de carboidrato (massas, açúcar e doces) nas 72 horas que antecedem o exame. - Não fazer uso de laxante na véspera do exame. - Não fazer esforço físico antes do exame (no mesmo dia do exame). Atenção: - Caso o cliente apresente diarréia nos dois dias que antecedem o exame ou no mesmo dia de sua realização, a prova deve ser agendada para outra data. IV - Recomendações durante o teste - O cliente deve evitar andar e não pode fumar ao longo da prova. - A ingestão de qualquer tipo de alimento é proibida durante o exame. IMPORTANTE: A refeição padrão contém leite e gluten e não é recomendada para indivíduos com intolerância a esses alimentos.

Processamento e adequação da amostra

- Receber a amostra de soro em embalagem REF e mantê-la nesta condição até a manipulação. - Inserir, no sistema, o peso e altura do cliente; - Aguardar 30 minutos; - Centrifugar a 2200 g por 10 minutos a 4 ºC; - Não aliquotar; - Enviar à seção, refrigerados (2-8 ºC). - Volume de soro: 1,0 mL para cada amostra. - Interferentes : Hemólise, dosagem em plasma. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: não aceitável; Refrigerada (2-8 ºC): 5 dias; Congelada (-20 ºC): 1 ano. - Receber as amostras colhidas no tubo de fluoreto - Conferir os horários e períodos de coleta; - Centrifugar a 2200 g por 10 minutos a 18 ºC; - Não aliquotar; - Enviar à seção, em temperatura ambiente; - Plasma: volume ideal: 1,0 mL; volume mínimo: 0,5 mL. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: 7 dias Refrigerada (2-8 ºC): 7 dias Congelada (-20 ºC): 1 ano

Método

- Ensaio eletroquimioluminométrico, para determinação da insulina. - Ensaio eletroquimioluminométrico, para determinação de peptídeo C. - Enzimático, para determinação da glicose.

Valor de referência

- Insulina (em jejum): -- Indivíduos com glicose normal (inferior a 100 mg/dL) e IMC até 25: 2 a 13 mU/L -- Indivíduos com glicose normal (inferior a 100 mg/dL) e IMC entre 25 e 30: 2 a 19 mU/L -- Indivíduos com glicose normal (inferior a 100 mg/dL) e IMC acima de 30: 2 a 23 mU/L - Glicose (em jejum): 75 a 99 mg/dL - Peptídeo C (em jejum): 1,1-1,4 ng/mL Hipoglicemia pode ocorrer a partir dos 180 minutos e é considerada significativa se menor que 45 mg/dL

Interpretação e comentários

- Este teste pode ser útil na pesquisa de resistência à insulina e na investigação de hipoglicemia após ingestão alimentar. A queda nas taxas de glicose pode ocorrer de 3 a 4 horas depois da alimentação, particularmente em pessoas que comem muito rapidamente e preferem refeições ricas em carboidratos. Além disso costuma ser observada após a ingestão de álcool e em indivíduos com insulinoma ou com anticorpos antiinsulina. É possível detectar a hipoglicemia a partir dos 180 minutos. Considera-se o resultado significativo quando a glicemia se mostra inferior a 45 mg/dL. Entretanto, muitos indivíduos apresentam alguns sintomas dessa condição com glicose superior a 45 mg/dL, em geral mais decorrentes do grau de oscilação das taxas do que do valor absoluto. - Já para o diagnóstico de resistência à insulina, observa-se que, em indivíduos normoglicêmicos (sem o diagnóstico de diabetes mellitus), a dosagem basal desse hormônio apresenta alta correlação com os diferentes índices de resistência à insulina. - O cálculo do índice HOMA-IR (homeostasis model assessment) para avaliação de resistência à insulina é baseado em uma fórmula matemática que emprega as dosagens de insulina e glicose de jejum. Na prática, trata-se de uma informação adicional para aferir a resistência à insulina. Apesar disso, não há valores que definam a normalidade. A interpretação do resultado deve ser feita junto com outros parâmetros clínicos e laboratoriais, tais como peso, índice de massa corporal (IMC), medida da circunferência da cintura, níveis glicêmicos e níveis pressóricos. Em uma população estudada no Fleury, composta de mais de 1800 indivíduos adultos normoglicêmicos, foram encontradas as seguintes distribuições de HOMA-IR, conforme o valor do IMC: IMC...................Insulina de jejum........HOMA-IR (kg/m2)...............(mU/L) Até 25................De 2 a 13................De 0,4 a 2,9 De 25 a 30............De 2 a 19................De 0,4 a 4,3 Acima de 30...........De 2 a 23................De 0,7 a 8,2

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822