TEICOPLANINA, soro

Outros nomes:

Targocid

Orientações necessárias

Este exame é útil para o ajuste da dose de teicoplanina. - Atualmente, recomenda-se apenas a avaliação da concentração sérica mínima (concentração no vale), antes da segunda ou terceira dose de manutenção. - Dessa forma, a coleta deve ser realizada dentro dos 30 minutos anteriores à próxima dose do antimicrobiano. - Não há necessidade de jejum para a realização do teste.

Processamento e adequação da amostra

- Receber a amostra em embalagem REF e mantê-la nesta condição até a manipulação. - Aguardar 30 minutos; - Centrifugar a cerca de 2.700 g, por 10 minutos, a 2-8ºC; - Aliquotar. - Volume de soro: -- ideal: 1,0 mL; -- mínimo: 0,3 mL . - Enviar o material refrigerado ao setor. - Se necessário, congelar as amostras em gelo seco. - Estabilidade da amostra (aliquotada): -- temperatura ambiente: não estável; -- refrigerada (2-8ºC): 7 dias; -- congelada: (-20ºC): 28 dias.

Método

Imunoensaio turbidimétrico

Valor de referência

VALOR DE REFERÊNCIA: Não há um consenso sobre os níveis séricos mínimos ideais; entretanto, recomenda-se que devem variar em função do tipo de infecção e nunca devam ser iguais ou maiores que 60 mg/L, em função da ocorrência de eventos adversos. Os valores abaixo foram retirados do Guia Sanford de Terapia Antimicrobiana: a. Infecções complicadas da pele e partes moles, pneumonia e ITU complicadas: > 15 mg/L e < 60 mg/L b. Infecções osteoarticulares: > 20 mg/L e < 60 mg/L c. Endocardite: > 30 mg/L e < 60 mg/L

Interpretação e comentários

A teicoplanina é um antimicrobiano da classe dos glicopeptídeos, e como tal, exerce sua ação antimicrobiana inibindo a síntese da parede celular de bactérias Gram-positivas. Liga-se ao terminal alanina dos pentapeptídeos precursores da parede celular, impedindo assim a ligação das transpeptidases aos seus substratos. Os microrganismos Gram-negativos são intrinsecamente resistentes à teicoplanina. Sua atividade antimicrobiana é primordialmente determinada pelo tempo durante o qual a concentração sérica do antimicrobiano é maior que a concentração inibitória mínima (CIM) do microrganismo causador da infecção. A primeira avaliação do nível sérico de teicoplanina deve ser realizada imediatamente antes da segunda ou terceira dose de manutenção. Como as doses de manutenção são administradas após a dose de ataque, o nível sérico é usualmente aferido no quarto ou quinto dia de terapia. Caso o nível sérico esteja dentro da faixa desejada, a adequação do nível sérico deve ser reavaliada semanalmente. Caso o nível sérico esteja abaixo do ideal, em indivíduos com função renal normal, a dose deve ser recalculada utilizando-se regra de três simples. Administrar a nova dose e reavaliar o nível sérico mínimo em 24 horas. O uso da teicoplanina pode estar associado a ototoxicidade (surdez e tinido), particularmente em pacientes com insuficiência renal. Os efeitos adversos mais comuns são plaquetopenia, leucopenia, eosinofilia, rash cutâneo, eritema e febre. Não há um consenso sobre os níveis séricos mínimos ideais; entretanto, recomenda-se que devem variar em função do tipo de infecção e nunca devam ser iguais ou maiores que 60 mg/L, em função da ocorrência de eventos adversos. Os valores abaixo foram retirados do Guia Sanford de Terapia Antimicrobiana: a. Infecções complicadas da pele e partes moles, pneumonia e ITU complicadas: > 15 mg/L e < 60 mg/L b. Infecções osteoarticulares: > 20 mg/L e < 60 mg/L c. Endocardite: > 30 mg/L e < 60 mg/L Apenas o nível sérico mínimo (coleta no vale) deve ser utilizado para ajuste da dose. O método turbidimétrico utilizado neste ensaio apresenta coeficiente de correlação R = 0,98 em comparação com a fluorescência polarizada (FPIA); portanto os resultados obtidos pelas duas metodologias são equivalentes. O teste não sofre interferência de níveis de bilirrubina até 21 mg/dL e níveis de triglicérides de até 1.526 mg/dL. O limite mínimo de detecção do teste é de 3 mg/L. O ensaio é baseado na competição entre o antimicrobiano presente na amostra e aquele presente na superfície das micropartículas, pelos anticorpos anti-teicoplanina. A concentração de teicoplanina na amostra do paciente é inversamente proporcional à velocidade de aglutinação das micropartículas, que é medida por espectrofotometria. A presença de anticorpos heterófilos na amostra de soro pode resultar em aglutinação das micropartículas e resultados falsamente baixos de teicoplanina.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo Whatsapp (11) 3179-0822.

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 10x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame pelo Whatsapp (11) 3179-0822.