Manual de exames

Treponema pallidum, Floculação por RPR, soro

Outros nomes: VDRL PESQUISA, Treponema pallidum, Floculação por RPR, Teste não treponêmico para detecção de sífilis, Teste para sífilis não treponêmico, Sorologia para Sífilis

Este exame precisa ser agendado

Processamento e adequação da amostra

" - Aguardar 30 minutos;
- Centrifugar a 2200 g por 10 minutos;
- Não aliquotar;
- Enviar à seção, em temperatura ambiente;
- Eventualmente poderá ser utilizado plasma (EDTA, heparina ou citrato),
- Volume ideal: 1 mL; volume mínimo: 0,5 mL.

Estabilidade da amostra:
Temperatura ambiente: 48 horas;
Refrigerada (2-8 ºC): 7 dias;
Congelada (-20 ºC): 3 meses.
"

Método

"- Reação de floculação com antígeno não treponêmico (RPR - Rapid Plasm Reagin).
"

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

" - Este teste não é específico para sífilis, pois não utiliza antígenos do Treponema pallidum, o agente etiológico da doença. Sua utilidade diagnóstica reside na avaliação da atividade da doença, quando realizado em conjunto com um teste treponêmico, ou no acompanhamento após tratamento, situação em que pode ser realizado isoladamente. Títulos de RPR iguais ou superiores a 1:16 são comuns nas fases primária e secundária da doença e tendem a diminuir progressivamente após o tratamento específico, até se tornarem negativos, em geral, entre 6 e 12 meses após o tratamento. Podem persistir, entretanto, títulos residuais, habitualmente iguais ou inferiores a 1:8, que, por si só, não correspondem a falha terapêutica.
- Variações de uma diluição (Ex: de 1:8 para 1:16) podem ocorrer por características inerentes à técnica, sem que, no entanto, tenham significado clínico. Devem ser valorizadas e investigadas apenas as variações iguais ou superiores a duas diluições (Ex: de 1:8 para 1:32).
- Todas as amostras são testadas puras (1:1) e na diluição 1:8 para afastar a possibilidade de efeito prozona (resultado falso negativo decorrente de concentração muito alta de anticorpos, gerando inibição competitiva da reação). Amostras reagentes sempre são testadas em diluições progressivas na razão 2 para avaliação quantitativa dos anticorpos.
- Uma falsa reação biológica positiva é definida quando o teste RPR se mostra positivo e o teste contra antígenos treponêmicos, negativo. Estima-se que 0,2% a 0,8% dos resultados reagentes decorram de outras condições não relacionadas à infecção pelo T. pallidum. Essa ocorrência pode estar associada a doenças auto-imunes, como ocorre no lúpus eritematoso sistêmico e na síndrome dos anticorpos antifosfolípides.
- Este exame é processado e seus resultados são liberados conforme o estabelecido pela Portaria nº 2.012, de 19 de outubro de 2016.

Orientações necessárias

- Não é necessário preparo para este exame.
- Este exame é processado e seus resultados são liberados conforme o estabelecido pela Portaria nº 2.012, de 19 de outubro de 2016.
- Segundo a mesma portaria, um resultado positivo neste exame, isoladamente, NÃO define o diagnóstico de sífilis, e deve ser confirmado por meio da realização de um teste treponêmico. A amostra permanecerá armazenada para este fim, mediante solicitação médica, por 20 dias.
- Este é uma exame relacionado a uma doença de notificação compulsória, de modo que resultados positivos serão notificados às agências de vigilância em saúde.
- O cliente precisa apresentar RG ou outro documento com foto para realizar o teste."

Convênio e cobertura

Consulte nossa página de Convênios para mais informações

Particular e valores

Não tem convênio? Fale com a gente e consulte as condições especiais de pagamento particular.

Faça em casa

Agora, você pode fazer exames de sangue, urina e fezes em casa, no trabalho ou onde preferir. Consulte as regiões de cobertura