Varicella-zoster Vírus, por PCR, quantitativo, sangue total

Outros nomes:
HZV (HERPES ZOSTER VÍRUS
CATAPORA PCR
HERPES VÍRUS HUMANO 3, QUANTITATIVO
HERPES ZOSTER QUANTITATIVO
PESQUISA DE HERPES ZOSTER POR PCR. VARIOS MATERIAIS
HERPES ZOSTER QUANTITATIVO, POR PCR.
HERPES ZOSTER POR PCR.

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 20 dias corridos às 18h

Orientações necessárias

- É necessário apresentar documento de identidade (RG). - Este exame pode ser realizado somente em sangue. Em outros materiais, está indicada a PCR qualitativa.

Processamento e adequação da amostra

Sangue: - Não centrifugar - Enviar o material no próprio tubo de coleta, refrigerado. - Estabilidade da amostra: Sangue Temperatura ambiente: 48 horas Refrigerada (2-8ºC): 7 dias Congelada (-20ºC): não aceitável

Método

- PCR em Tempo Real (Reação em Cadeia da Polimerase em tempo real)

Valor de referência

- Inferior a 800 cópias/mL

Interpretação e comentários

- A fase aguda da infecção pelo vírus varicela-zóster (VVZ) ocorre usualmente em crianças e, na maioria dos indivíduos, tem evolução benigna e autolimitada. Após a infecção primária, o vírus permanece latente nos gânglios das raízes nervosas dorsais, podendo haver reativação. - A apresentação clínica clássica da reativação é de erupção vesicular unilateral, com topografia de um único dermátomo. Pode ocorrer em qualquer faixa etária, embora seja mais frequente em idosos ou imunossuprimidos, e é conhecida como herpes-zóster. Outras manifestações secundárias incluem paralisia motora, síndrome de Guillain-Barré, mielite transversa e miosite. - Em pacientes imunossuprimidos, na fase aguda ou nas reativações, as complicações mais frequentes são a disseminação cutânea e/ou visceral, como encefalite e pneumonite, as quais usualmente surgem cerca de três a cinco dias após o aparecimento das primeiras lesões cutâneas, mas podem ocorrer mesmo na ausência destas. - Cerca de um terço das crianças imunossuprimidas, e particularmente aquelas com doenças linfoproliferativas, que adquirem a infecção por VVZ, evoluem com hepatite, pneumonite ou meningoencefalite. Nos adultos, a população de maior risco é a submetida a tratamento com globulina antitimócito ou a transplante alogênico de células-tronco hematopoéticas ou, ainda, aquela com doença do enxerto contra hospedeiro. - O diagnóstico da varicela e do herpes-zóster é eminentemente clínico, estando os testes diagnósticos indicados para elucidação dos quadros cutâneos incaracterísticos e das complicações viscerais. - A PCR é particularmente útil para o diagnóstico das encefalites e pneumonites, além das ceratites e úlceras de córnea relacionadas ao VVZ. Apesar da sensibilidade elevada, um resultado negativo não exclui o diagnóstico.

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822