Informe-se sobre COVID-19 clicando aqui

Café-da-manhã sem pressa | Revista Fleury Ed. 14

Há quem argumente que não tem tempo. mas, Mesmo em meio à correria, é possível encaixar essa refeição no seu dia-a-dia.

Se você é uma dessas pessoas que aboli­ram o café-da-manhã por estar sempre com pressa, tome nota desta informa­ção: em oito horas de sono, o organis­mo consome 730 calorias, provocando queda nos níveis de glicose, a principal fonte de energia para o cérebro e para os músculos. Portanto, não estranhe se o dia não rende e se o cansaço bate, antes mesmo da hora do almoço. Quem afirma isso é a nutricionista Renata Damião, coordena­dora de Nutrição do Programa de Promoção de Saúde do Fleury Medicina e Saúde. Além da falta de energia para trabalhar e estudar, não fazer o desjejum pode custar caro ao corpo.

""Um estudo sobre o comportamento ali­mentar de adultos, feito pela Escola de Medi­cina de Harvard, acompanhou quase 3 mil vo­luntários durante oito anos e concluiu: pular a refeição matinal pode aumentar os riscos de várias doenças"", cita Renata. ""Segundo os pes­quisadores, a probabilidade de se tornar obe­so, diabético ou de ter um enfarte é duas vezes maior entre os que preferem não realizar o desjejum."" A nutricionista cita ainda um estu­do feito com estudantes americanos que pro­vou a queda no rendimento escolar entre os que desprezavam essa refeição.

A nutricionista Leiko Asakura, professora de Nutrição do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), tem mais um bom argumen­to na manga: ""Quanto mais tempo ficamos sem nos alimentar, mais fome teremos ao longo do dia e, na refeição seguinte, estare­mos com tanta fome que não teremos contro­le da quantidade, nem da velocidade com que vamos comer"". Já se convenceu?


Portanto, se há espaço na agenda para uma ro­tina estafante de trabalho e estudo, também deve haver tempo para comer. Tudo é uma questão de organização. Para Renata Damião, do Fleury, o café-da-manhã deve ser encarado como um ri­tual, um hábito saudável do dia-a-dia. ""Assim como o almoço e o jantar, o café-da-manhã deve ser realizado num ambiente tranqüilo e, quando possível, com companhia"", aconselha. Para quem não pode perder tempo, a nutricionista dá algu­mas dicas preciosas: prepare a mesa do desjejum na noite anterior; deixe os alimentos pré-proces­sados ou embalados prontos para o consumo, só os perecíveis devem ficar na geladeira; ajude ou peça ajuda para o preparo do café; levante alguns minutos mais cedo, se for necessário, e assim ha­verá mais tempo para apreciar a refeição.
Resolvida a questão do tempo, é preciso sa­ber o que comer. Leiko relembra que o tripé de carboidratos, proteínas e fibras deve compor o café-da-manhã habitual de todas as pessoas, sedentárias ou esportistas. ""É recomendável ter um alimento fonte de carboidratos, como pães e bolos, pois isso dá a energia; um alimen­to fonte de proteína, que pode ser o leite ou o queijo, e um alimento fonte de vitaminas, mi­nerais e fibras, como as frutas"", recomenda. ""A diferença para quem pratica esporte está nas quantidades a serem consumidas.""

Também é possível variar o desjejum de acordo com o clima. No verão, sucos ou vita­minas de frutas e pão com queijo frio. No in­verno, leite quente ou mingau e pão com queijo quente, recomenda Leiko. Para que as frutas não sejam deixadas de lado no inver­no, Renata aconselha deixá-las fora da gela­deira, em temperatura ambiente.

Para quem de fato não tem nem tempo de sentar à mesa, Renata e Leiko têm uma ótima solução: kits para viagem que qualquer um pode ter à mão, sempre seguindo a regra básica de conter os três grupos de alimentos. Renata su­gere três opções. A primeira, frutas picadas com cereais e leite. A segunda, iogurte com frutas, uma banana e quatro biscoitos salgados inte­grais. Por fim, um copo de leite com café, uma fatia de bolo de laranja e uma maçã. Leiko reco­menda o pão com queijo como base, mais op­ções variáveis como iogurte, suco de fruta (va­lem até os de caixinha) ou a própria fruta.

Por fim, abaixo a monotonia. Se existem tantas opções de alimentos saudáveis, por que não aproveitá-las? ""A variedade dos ali­mentos é muito importante para não enjoar facilmente do desjejum e não correr o risco de abandonar esta refeição, tão importante para a saúde"", finaliza Renata Damião.

Está com pressa?
Três opções rápidas e gostosas para comer em qualquer lugar:
1) Em um pote, leve frutas picadas com cereais e um pouco de leite
2) Leve um iogurte com frutas, uma banana e um pacote com quatro biscoitos integrais
3) Um copo de leite com café, uma fatia de bolo de laranja e uma maçã