Check-list do bem-estar | Revista Fleury Ed. 19

Atualmente, o trabalho ocupa grande parte do dia das pessoas. Algumas atitudes podem ajudar a driblar o estresse e o cansaço, trazendo mais qualidade para sua vida

Atualmente, o trabalho ocupa grande parte do dia das pessoas. Algumas atitudes podem ajudar a driblar o estresse e o cansaço, trazendo mais qualidade para sua vida

O mundo do trabalho passou por uma revolução nas últimas décadas. E, com todas essas mudanças, a saúde das pessoas também mudou. Ao contrário do que acontecia há 50 anos, quando a população brasileira era majoritariamente rural, hoje, despertadores, trânsito, buzinas, e-mail, notebooks e conexão de internet disponível em qualquer lugar estão presentes na vida do homem urbano. Em meio às novas exigências, a pressão por resultados e o acúmulo de funções no ambiente corporativo são fatores que contribuem ainda mais para os profissionais chegarem à beira de um ataque de nervos.

“O estresse é uma reação natural diante de qualquer estímulo que desafie ou force o organismo a uma rápida adaptação. Na medida em que a situação se torna mais amena, o corpo tende a voltar ao normal”, explica Thiago Pavin, psicólogo do Fleury Medicina e Saúde. O problema começa quando a adversidade não cessa rapidamente, e a condição extrema se prolonga por mais tempo do que o esperado. “Isso gera um desgaste acentuado do corpo e da mente e, além de abrir espaço para diversas doenças, difculta a realização de tarefas rotineiras e os relacionamentos interpessoais”, alerta Pavin.

Entre os sintomas mais comuns do estresse estão o mal-estar, dores musculares e de cabeça constantes, insônia, falta de ar, difculdade de concentração, diarreias ou prisão de ventre, tonturas e diminuição do desejo sexual. De acordo com a International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR), associação internacional que estuda o estresse e suas formas de prevenção, 70% dos brasileiros sofrem com o problema. A instituição aponta também que cerca de 30% da população economicamente ativa do Brasil encontra-se no nível mais devastador do estresse, o burnout.

Para não viver sempre nesse estado de alerta constante, os especialistas do Fleury Medicina e Saúde prepararam 10 dicas essenciais para manter o equilíbrio entre a saúde física e mental, para priorizar a qualidade de vida nos momentos mais complicados.
- Reserve um tempo exclusivo para realizar atividades que lhe deem prazer, como sair com os amigos, dedicar-se a algum tipo de hobby ou assistir a um filme no cinema.

- Cultive o bom humor. Do ponto de vista comportamental, a pessoa bem-humorada consegue lidar com os desencontros e problemas do cotidiano de maneira mais descontraída.

- Procure não ultrapassar seus limites físicos sem realizar pausas periódicas no trabalho. A cada duas horas que permanecer sentado, levantese e ande pelo ambiente. Faça alongamentos regularmente e, caso sua empresa ofereça ginástica laboral, participe.

- Evite contra-argumentos esquentados cada vez que alguém o contradiz. Mantenha a cabeça fria e guarde suas batalhas para assuntos realmente importantes.

Além de se irritar com facilidade, a pessoa completamente estafada alterna momentos de agressividade e depressão, vive exausta, acredita que tudo vai dar errado, passa a não se envolver com os projetos da empresa e dá sempre a impressão de que está prestes a desmoronar. De acordo com dados da Isma-BR, caso esse estado seja mantido por muito tempo, a pessoa pode desenvolver um quadro grave de depressão ou ter problemas mais sérios de saúde.

Para evitar que esses efeitos prejudiquem o bem-estar e a produtividade no trabalho, é importante não permitir a evolução do estresse para níveis maiores. “O primeiro passo é reconhecer os sinais que o organismo emite e conseguir diminuir o ritmo”, orienta Pavin.

Mas nem sempre é possível identificar os problemas que nos levam a reações tão extremas. Isso porque as ameaças diárias não são tão concretas e momentâneas, como a luta com um animal feroz ou contra uma tribo rival, problemas de nossos ancestrais. “O homem contemporâneo tem que lutar para manter sua sobrevivência social, ou seja, está sempre combatendo agentes estressores abstratos, como a competitividade, o fracasso profssional, o padrão de beleza estética, as mudanças do mercado financeiro e o futuro”, observa Pavin.

Os avanços da tecnologia e dos processos comunicacionais também contribuem para o surgimento do estresse no ambiente corporativo. Um executivo não precisa mais comparecer à empresa para resolver problemas pontuais. Basta ter um telefone celular com acesso à internet e, rapidamente, tudo é resolvido. No entanto, embora os novos aparatos auxiliem a vida dos mais ocupados, eles também exigem que a pessoa esteja conectada ao seu trabalho 100% do tempo. “Por conta disso, as ameaças estão, ao mesmo tempo, tão presentes e ausentes, fazendo com que o estresse seja constante na vida da maioria das pessoas”, acredita Pavin.

Nutrição e HumorAlguns alimentos têm o poder de liberar substâncias como a serotonina, que proporciona várias funções, dentre elas melhorar o humor. Dietas restritivas, com baixa ingestão de carboidratos e deficiência de vitaminas como o ácido fólico, vitamina b6, selênio, e de aminoácidos como o triptofano podem favorecer alterações de humor. Conheça as fontes alimentares que mantêm o humor em alta:

- Carboidratos: pães integrais, cereais integrais, biscoitos integrais, massas integrais, arroz integral e selvagem, frutas, legumes e chocolate amargo (com moderação);

- Ácido fólico: vegetais de folhas verde-escuras, leguminosas, oleaginosas e grãos integrais;

- Vitamina B6: carnes magras, grãos integrais e levedo de cerveja;

- Selênio: frutos do mar e castanha-do-pará;

- Triptofano: carnes magras, peixes, leite e iogurte desnatados, queijos brancos e magros, nozes e leguminosas.

Uma alimentação equilibrada que contenha estes nutrientes auxiliará em seu bem-estar.

Fonte: Nutricionista Karin S. Sarkis, Fleury Medicina e Saúde

Outras Notícias

Relatório Anual de Sustentabilidade 2019

Acesse o Relatório Anual de Sustentabilidade 2019 do Grupo Fleury, baseado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) em sua versão Standard, opção Essencial, e em linha com as orientações do Relato Integrado (IR).

Semana Mundial de Conscientização Sobre Alergias

A Organização Mundial de Alergia (World Allergy Organization/WAO) realiza anualmente, juntamente com as diversas sociedades de alergia no mundo, uma semana para a conscientização sobre as doenças alérgicas e suas alterações. A partir de hoje e até o dia 4 de julho traremos informações sobre uma alergia diferente.

Checkpoints para o seu tratamento infusional: O passo a passo para alcançar mais qualidade de vida.

Qualidade de vida é uma das maiores aspirações do ser humano, expectativa que parece distante para quem sofre de doenças crônicas e incapacitantes. Mas, com o avanço das pesquisas e dos novos medicamentos da terapia infusional, é possível um cotidiano mais confortável e com maior autonomia. Para você iniciar seu tratamento com mais tranquilidade e saber quais resultados esperar, trouxemos algumas respostas para ajudá-lo.

Grupo Fleury participa do processo de testes para vacina contra a COVID-19

Grupo Fleury realizará testes para 2 mil candidatos selecionados pela Unifesp para estudo sobre a vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. Em estudo conduzido pela Escola Paulista de Medicina, da Unifesp, Grupo fará exames do tipo sorológico durante triagem de participantes de experimento. Vacina está sendo testada em 50 mil pessoas em vários lugares do mundo. IMPORTANTE: Os 2000 candidatos para o estudo da vacina serão selecionados exclusivamente pela Unifesp. Nossa central de atendimento não recebe candidaturas.