De bem com os ossos | Revista Fleury Ed. 26

A ingestão e a presença de gordura corporal podem agravar a osteoporose em mulheres.

A ingestão e a presença de gordura corporal podem agravar a osteoporose em mulheres. Essa é a conclusão do estudo realizado por Karin Sarkis, nutricionista do Fleury Medicina e Saúde, em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) e a disciplina de Reumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “Os resultados confirmam que o principal fator associado à elevada densidade mineral óssea [DMO] em mulheres saudáveis é a massa magra, ou seja, massa muscular. Por outro lado, a presença de gordura corporal, pior perfil lipídico e a ingestão de gorduras desempenham um papel negativo sobre a massa óssea”, diz a nutricionista. O estudo foi iniciado em 2007 com a análise de 21,5 mil exames de DMO realizados na área metropolitana de São Paulo.