Informe-se sobre COVID-19 clicando aqui

Fleury Medicina e Saúde adota novo laudo para a densitometria de corpo inteiro

Novo relatório correlaciona quantidade de gordura e de músculos com a altura. O laudo é útil para avaliar a perda de massa muscular com o avanço da idade

O Fleury Medicina e Saúde passa a oferecer um novo laudo de composição corporal, mais abrangente do que o anterior. Anteriormente, o exame informava apenas o peso da gordura e da massa magra, sem relacionar esses dados com a altura do paciente.  A nova versão traz essas informações.

Sabe-se que o Índice de Massa Corpórea (IMC) não distingue o que é gordura e o que é músculo. Hoje, o novo laudo é muito mais preciso ao oferecer novos parâmetros valorizados pela literatura médica corrente. Com a mudança no laudo, as quantidades de gordura e de músculos são analisadas de forma diferenciada.

“Agora, nós analisamos o quanto cada paciente tem de massa magra – músculos – dos braços e pernas e a relacionamos com a altura, por intermédio da aplicação do índice conhecido como Baumgartner, que ajuda a fazer uma avaliação da perda de massa muscular com o avanço da idade”, explica o endocrinologista Sérgio Maeda, do Fleury Medicina e Saúde.

Essa iniciativa posiciona o Fleury na vanguarda das mais recentes tendências da medicina diagnóstica. Hoje, o paciente que se submete à densitometria do corpo inteiro recebe informações mais amplas e detalhadas. “Os índices são corrigidos pela altura, para fornecer ao médico informações mais precisas sobre o paciente”, detalha o médico.

Sarcopenia
Com o avançar da idade há perda de massa muscular, situação que é conhecida como sarcopenia e está associada à diminuição da força muscular. Devido ao aumento da expectativa de vida da população mundial e consequentemente da população idosa, a sarcopenia vem se tornando uma questão de saúde bastante relevante no mundo desenvolvido. Assim, mesmo uma pessoa que esteja dentro do IMC normal, pode ter mais gordura do que músculos, o que pode ser um fator prejudicial à sua saúde.

Essa informação é especialmente útil para médicos endocrinologistas – quando acompanham pacientes com alteração de peso ou que realizaram a cirurgia bariátrica -, geriatras, reumatologistas, fisiatras e médicos do esporte.

As imagens são captadas nos exames realizados nas unidades do Fleury que dispõem do densitômetro (mesmo aparelho que avalia a coluna e os fêmures e dá o diagnóstico da osteoporose).