Ingestão de gordura pode agravar osteoporose

Esta é a conclusão de estudo de nutricionista do Fleury Medicina e Saúde com 421 exames, para desvendar os segredos da doença silenciosa

Nunca se ouviu falar tanto em osteoporose, doença que atinge os ossos. Talvez pelo fato de a população brasileira agora desfrutar da possibilidade de viver mais tempo, em função dos avanços da Medicina Diagnóstica e da indústria farmacêutica.

Caracterizada pelo comprometimento da resistência óssea e da qualidade mineral óssea, ela predispõe o indivíduo ao aumento do risco de fraturas, que costumam ser espontâneas, não relacionadas a traumas. Ela é mais comum em mulheres e faz parte do processo normal de envelhecimento. É uma doença que progride lentamente e não apresenta sintomas. Se não forem feitos exames diagnósticos preventivos, pode passar despercebida.

A fim de encontrar formas alternativas e adequadas de prevenção, por meio da alimentação, Karin Sarkis, nutricionista do Fleury Medicina e Saúde, estudou as mulheres com elevada densidade mineral óssea (DMO), ou seja, o oposto da osteoporose.

“Nossos resultados demonstram que os principais fatores de proteção associados à elevada DMO em mulheres saudáveis são massa magra e ingestão de proteína. Por outro lado, a presença de gordura corporal, pior perfil lipídico e a ingestão de gorduras na alimentação desempenham um papel negativo e têm potencial efeito deletério sobre a massa óssea”, resume a nutricionista.

“Nosso objetivo, nesse estudo, foi avaliar a prevalência e os principais aspectos associados com a elevada DMO em mulheres saudáveis”, relata Karin, que contou com a colaboração de outros pesquisadores em seu estudo.

Método

Depois de analisar o banco de dados de cerca de 21.500 exames de DMO realizados na área metropolitana de São Paulo, no período de junho de 2005 a outubro de 2010, a presença de DMO elevada foi identificada em 421 exames.

No total, 40 mulheres com DMO alta foram incluídas no estudo e comparadas a 40 mulheres saudáveis com DMO normal.

Outras Notícias

Relatório Anual de Sustentabilidade 2019

Acesse o Relatório Anual de Sustentabilidade 2019 do Grupo Fleury, baseado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) em sua versão Standard, opção Essencial, e em linha com as orientações do Relato Integrado (IR).

Semana Mundial de Conscientização Sobre Alergias

A Organização Mundial de Alergia (World Allergy Organization/WAO) realiza anualmente, juntamente com as diversas sociedades de alergia no mundo, uma semana para a conscientização sobre as doenças alérgicas e suas alterações. A partir de hoje e até o dia 4 de julho traremos informações sobre uma alergia diferente.

Checkpoints para o seu tratamento infusional: O passo a passo para alcançar mais qualidade de vida.

Qualidade de vida é uma das maiores aspirações do ser humano, expectativa que parece distante para quem sofre de doenças crônicas e incapacitantes. Mas, com o avanço das pesquisas e dos novos medicamentos da terapia infusional, é possível um cotidiano mais confortável e com maior autonomia. Para você iniciar seu tratamento com mais tranquilidade e saber quais resultados esperar, trouxemos algumas respostas para ajudá-lo.

Grupo Fleury participa do processo de testes para vacina contra a COVID-19

Grupo Fleury realizará testes para 2 mil candidatos selecionados pela Unifesp para estudo sobre a vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. Em estudo conduzido pela Escola Paulista de Medicina, da Unifesp, Grupo fará exames do tipo sorológico durante triagem de participantes de experimento. Vacina está sendo testada em 50 mil pessoas em vários lugares do mundo. IMPORTANTE: Os 2000 candidatos para o estudo da vacina serão selecionados exclusivamente pela Unifesp. Nossa central de atendimento não recebe candidaturas.