Informe-se sobre COVID-19 clicando aqui

Muito além do espelho | Revista Fleury Ed. 37

O título do seu último livro, Não há tempo a perder (Tordesilhas, 2016), já diz muito a respeito do seu caráter. Na obra, lançada em novembro do ano passado, o navegador, escritor e empresário Amyr Klink descreve os caminhos que percorreu para realizar seus projetos, que até hoje já resultaram em mais de 250 mil milhas exploradas e muitos barcos construídos.

Cuidar da alimentação e controlar o peso é uma questão de saúde. Já os transtornos alimentares são uma condição devastadora, que atingem cerca de 110 mil pessoas, 1% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Conversamos com o psiquiatra Adriano Segal sobre o que é, como identificar e como ajudar quem sofre com a anorexia nervosa.

O que é a anorexia nervosa?

É um quadro psiquiátrico que atinge principalmente mulheres jovens, com picos de incidência aos 14 e aos 18 anos de idade. A doença também atinge homens, mas de forma menos frequente que as mulheres. É também o transtorno alimentar com descrições mais antigas na história – existem registros de sua presença desde o século 17.

Como é possível identificá-la?

A anorexia nervosa é caracterizada principalmente pelo baixo peso para a idade e para a altura, associado a um temor extremo relacionado ao ganho de quilos e à distorção da imagem corporal. A pessoa também tem a sensação de estar com peso normal ou elevado, mesmo quando a balança mostra um número baixo. Esses pacientes se recusam a comer e estima--se que até 20% dos casos não tratados evoluem com complicações graves.

Muita gente confunde anorexia com bulimia. Quais são as diferenças entre as duas doenças?

A razão da confusão é que existem dois subtipos de anorexia nervosa, a restritiva e a com episódios de compulsão alimentar associados a comportamentos compensatórios, como vômito e abuso de laxantes. Ao contrário da anorexia nervosa, na bulimia o peso do doente é próximo ao normal, podendo ser até um pouco mais alto. A distorção da imagem não é marcada e também não há recusa em se alimentar.

Que sinais no comportamento dos jovens devem alertar os pais para a presença da condição?

Perda de peso acentuada, retirada gradativa de grupos alimentares da dieta, ritualizações alimentares, alterações de humor e de personalidade, prejuízo de desempenho escolar e diminuição do círculo de amizades. Esses sinais, quando presentes em conjunto, podem indicar a presença da anorexia nervosa e, portanto, diante de um ou mais deles, pode ser adequado procurar por um psiquiatra.

“A anorexia nervosa é um quadro crônico e recorrente, e a grande dificuldade é que o paciente não se percebe doente.”
Adriano Segal