Novas diretrizes para diagnóstico de Diabetes: o que muda?

Fleury Medicina e Saúde oferece curso para médicos sobre o tema em16 de junho, em São Paulo (SP). Novos métodos diagnósticos e individualização do tratamento fazem parte da programação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a ocorrência média de diabetes na população brasileira entre 30 e 69 anos é de 7,6%. Essa prevalência pode chegar a 10% em cidades como São Paulo. A boa notícia é que há novidades, tanto no diagnóstico quanto no tratamento da doença. ""Em abril deste ano, foram publicadas novas diretrizes, no sentido de individualização do tratamento do diabético, ou seja, a escolha das medicações segue a necessidade e objetivos do tratamento de cada paciente"", informa Milena Gurgel Teles Bezerra, endocrinologista do Fleury Medicina e Saúde. Ela irá coordenar o curso “Atualização em Diabetes Mellitus: Novos Paradigmas no Diagnóstico e Tratamento”, em 16 de junho, das 8h às 13h30, na sede do Grupo Fleury (av. General Valdomiro de Lima, 508, Jabaquara, São Paulo).

Milena explica que há novas maneiras de se fazer o diagnóstico. ""Até o momento, só havia duas alternativas para diagnosticar a diabetes: a dosagem de glicose no sangue e o teste de tolerância oral à glicose. O teste de hemoglobina glicada, utilizado para o seguimento do controle glicêmico do diabético, pode também ser aplicado para diagnosticar a doença"", relata a profissional. Segundo ela, em janeiro de 2010, a Associação Americana de Diabetes incluiu o teste para ser aplicado na detecção do diabetes. ""No entanto, para que a dosagem de hemoglobina glicada seja usada como método laboratorial para o diagnóstico de diabetes, algumas certificações internacionais rigorosas devem ser respeitadas e poucos laboratórios no Brasil as possuem"", explica a médica.

O curso, dirigido a médicos e a estudantes, pós-graduandos e residentes, abordará como usar o novo procedimento com cautela para ajudar a diagnosticar o diabetes.  ""Há novidades também no diagnóstico do diabetes na gestação"", explica Milena. Até agora, os testes de diabetes eram mais comuns na segunda metade da gestação. No entanto, estudos recentes mostraram que a dosagem da glicemia precocemente pode ser mais benéfica, pois, ao se identificar a hiperglicemia desde o começo da gestação, mudanças de estilo de vida da gestante como uma rotina de atividades físicas controladas, além de uma dieta balanceada, são capazes de prevenir bebês muito grandes, que podem dificultar o parto.

Outra novidade que será abordada no curso é o exame conhecido como ""Holter de glicose"" (equivalente ao Mapa, que controla a pressão arterial durante 24 horas). Foram divulgadas novas diretrizes para orientar as indicações para realização do exame, que permite a mensuração dos níveis de glicose no subcutâneo a cada cinco minutos, o que diminui o desconforto do paciente, que precisa picar o dedo até oito vezes por dia, para avaliar o controle glicêmico.  ""O cateter mede os níveis de glicose durante três dias, e os resultados, em forma de gráficos, mostram a variação da glicemia no período. Essa avaliação dá mais segurança ao médico na hora de fazer ajustes no tratamento"", explica Milena.

Programação

8h - Recepção
8h30 - Abertura
8h45 - Novas Diretrizes para Diagnóstico de Diabetes Mellitus: o que Mudou? - Milena Gurgel Teles Bezerra, Fleury Medicina e Saúde e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP)
9h10 - Quando Suspeitar de Diabetes Monogênico (Mody)? - Milena Gurgel Teles Bezerra, Fleury Medicina e Saúde/HC-FMUSP
9h35 - Medicações no Diabetes Mellitus tipo 2: das Sulfas às Incretinas - Erika Bezerra, HC-FMUSP
10h - Discussão
10h15 - Coffee-break
10h35 - Tratamento do Diabetes Mellitus Tipo 2: Diretrizes da ADA/EASD e SBD - Luciano R. Giacaglia, Hospital Alemão Oswaldo Cruz/HC-FMUSP
11h - Esquemas de Insulinização em Diabetes - Marcia Queiroz, HC-FMUSP
11h30 - Novos Guidelines para Monitorização Contínua de Glicose - Milena Gurgel Teles Bezerra, Fleury Medicina e Saúde/HC-FMUSP
12h - Rastreamento de Complicações Microvasculares: Como e Quando Fazer - Marcio Vendramini, Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE)/ Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
12h30 - Risco Cardiovascular em Diabetes: Como Avaliar? - Pedro Saddi, Fleury Medicina e Saúde/Unifesp
13h - Discussão e encerramento

SERVIÇO
Curso Atualização em Diabetes Mellitus: Novos Paradigmas no Diagnóstico e Tratamento
Coordenação: Milena Gurgel Teles Bezerra
Data e horário: 16 de junho, a partir das 8h
Local: Sede do Grupo Fleury - Auditório Walter Leser (Av. General Valdomiro de Lima, 508, Jabaquara, São Paulo, SP)
Mais informações: Fabiana (11) 5033-9715 e Jaqueline (11) 5033-9805
Inscrições: www.fleury.com.br
Valores das inscrições:
Médicos – R$ 100,00
Estudantes, pós-graduandos e residentes – R$ 50,00"

Outras Notícias

Grupo Fleury e Kunumi fecham parceria para uso de inteligência artificial no combate à COVID-19

Projeto prevê aplicação de algoritmos para identificar e comparar padrões em hemogramas de pacientes testados para doença. Objetivo é desenvolver modelo preditivo para auxiliar médicos no diagnóstico da doença.

Resultados da terceira fase do mapeamento da COVID-19 em São Paulo

Pesquisa estima 1,5 milhão de pessoas com 18 anos ou mais infectadas pelo novo coronavírus na capital paulista. Dados são da terceira etapa do projeto de monitoramento da soroprevalência do SARS-CoV-2 no município; baixa renda segue como grupo mais atingido pela pandemia.

Campanha Cuide com Todo Coração

Ele está com você desde o primeiro instante. Acompanhando a sua trajetória pelas batidas. Pulsando a cada nova etapa, conquista, sensação. E agora, mais do que nunca, você deve entendê-lo. Prevenindo-se para que o amanhã seja sempre melhor. Por isso vamos falar desse órgão tão importante nos próximos dias, para que você aprenda ou continue a cuidar dele com todo o seu coração.

Aleitamento Materno – Agosto Dourado

A amamentação é uma das melhores estratégias para salvar vidas infantis e melhorar a saúde e o desenvolvimento econômico e social dos indivíduos e das nações. Vale ressaltar que o profissional de saúde deve sempre informar sobre a importância da amamentação e apoiar a resolução materna. O suporte à mulher que amamenta é fundamental para a manutenção do aleitamento materno.