Informe-se sobre COVID-19 clicando aqui

Palavra do Especialista | Revista Fleury Ed. 20

O sopro é um som anormal que o médico ouve quando faz a escuta cardíaca com o estetoscópio. Em crianças, o sopro é muito comum e cerca de 70% delas têm esse achado. Existem dois tipos de sopro: um é o inocente, que é o mais comum, e o outro é o patológico.


Fleury: O que é sopro no coração e quais tipos existem?

Solange Tatani: O sopro é um som anormal que o médico ouve quando faz a escuta cardíaca com o estetoscópio. Em crianças, o sopro é muito comum e cerca de 70% delas têm esse achado. Existem dois tipos de sopro: um é o inocente, que é o mais comum, e o outro é o patológico. No inocente, o coração é normal, e o sopro desaparece num período de tempo variável, em geral até o final da adolescência. Porém, quando há uma anormalidade cardíaca envolvida, o sopro é considerado patológico. Já a arritmia é uma alteração do ritmo cardíaco. A maioria das crianças tem um determinado tipo de arritmia, chamada de respiratória ou sinusal, na qual o ritmo, de fato, varia com a respiração. A frequência cardíaca aumenta na inspiração e desacelera na expiração e, por isso, é considerada fisiológica e desaparece com o crescimento da criança. Mas, assim como o sopro, existem arritmias patológicas. .
Fleury: O que causa essas disfunções?
S.T.: Ainda não se sabe o motivo de ouvirmos o sopro inocente com mais frequência em crianças. Nelas, como o tórax é mais estreito, ouvimos toda a abertura e fechamento das válvulas - finas lâminas que dividem as cavidades do coração e que controlam o fluxo sanguíneo no seu interior -, e os barulhos ficam mais evidentes. Mas, tanto o sopro quanto a arritmia têm uma infinidade de causas, que vão desde uma má formação congênita até alguma anormalidade adquirida ao longo da vida dessa criança, por exemplo, infecções graves que afetem o coração.

Fleury: Quais são os sintomas relacionados a esses problemas? Como detectá-los?
S.T.: A característica do sopro inocente é bem peculiar. O pediatra experiente ou o cardiologista conseguem ter uma boa idéia se é inocente ou não. Então, durante a consulta médica o sopro é evidenciado e, com o ecocardiograma, raio X de tórax e eletrocardiograma, conseguimos caracterizar o transtorno que origina o som anormal. O sopro inocente, assim como a arritmia respiratória, não causa sintomas, nem limitações para as crianças. As queixas nos sopros patológicos são variáveis e dependem da idade da criança. Nos bebês podem se manifestar com dificuldade de ganho de peso e transpiração intensa nas mamadas; nas crianças em idade escolar o sintoma mais frequente é o cansaço fácil. Algumas anormalidades congênitas mais graves do coração levam à cianose, ou seja, a criança fica com a boca e as extremidades azuladas. Nas arritmias patológicas as crianças, em geral, queixam-se de palpitações (sensação de “batedeira” no peito) e em casos mais graves, podem apresentar desmaios.

Fleury: Normalmente, como é o tratamento para esses problemas?
S.T.: Depende muito do tipo de anormalidade. Aquelas consideradas inocentes ou fisiológicas resolvem-se com o tempo. Já no caso dos transtornos patológicos, conforme o caso, pode ser indicada desde uma orientação medicamentosa até procedimentos cirúrgicos para sua resolução.