Prepare-se para curtir o verão | Revista Fleury Ed. 18

Ao chegar à maturidade, é preciso manter-se ativo física e mentalmente. Ter amigos, navegar na internet, fazer ginástica, trabalhar, tudo isso é permitido e bem-vindo


Óculos de sol, chapéu na cabeça, biquí­nis e sungas novas, baldinhos para as crianças brincarem na areia. E está aberta aquela tão esperada temporada de férias na praia ou na piscina. É época de relaxar, ler embaixo da sombra de uma árvore, caminhar com os pés na água, brincar com os filhos, namorar e deixar, ao menos por alguns dias, todas as preo­cupações do cotidiano de lado. No entanto, as altas temperaturas e a presença de animais na praia, por exemplo, favorecem a ocorrência de certos proble­mas de saúde. Portanto, para não perder nem um dia de sol no pronto-socorro ou em repouso dentro de casa, é recomendável prestar um pouco de aten­ção e tomar alguns cuidados simples.

O problema mais frequente nas praias e piscinas é a queimadura provocada pelo sol. Dependendo do grau, pode causar poucos danos ou ser tão in­tensa a ponto de a pessoa precisar ser internada. “As queimaduras se manifestam como uma rea­ção aguda à exposição solar e principalmente à radiação UVB (ultravioleta B). Podem ir desde um simples eritema, aquela vermelhidão na pele, até provocar bolhas”, explica o dermatologista Cás­sio Villaça, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Quando isso ocorre, o me­lhor é fazer compressas frias com amido de milho ou passar pomadas com baixas concentrações de corticoide, sempre após avaliação médica. Assim, vale mais prevenir a ocorrência dessas queimadu­ras, garantindo uma pele bronzeada e não agredida no verão. Para isso, é necessário se proteger do sol nos horários mais críticos, aplicar protetor solar a cada duas ou três horas e colocar chapéus ou bo­nés, principalmente nas crianças.

Outra queimadura muito comum nessa época é aquela provocada pelo limão e outras frutas, como figo e manga. “O nome técnico é fitofotodermatose. Algumas plantas têm uma substância na casca que, sob a luz do sol, sofre uma reação química, tornan­do-se altamente tóxica e provocando queimaduras na pele”, explica Luiz Guilherme Martins Castro, dermatologista do Fleury Medicina e Saúde. O re­sultado podem ser manchas e bolhas na pele que, em casos mais graves, deixam marcas que não de­saparecem. A melhor maneira de se prevenir é la­var sempre as mãos após manipular frutas sob o sol, usando algum tipo de sabão ou detergente, já que a substância é um pouco gordurosa e não sai apenas com água. Nas queimaduras provocadas por águas-vivas, a principal recomendação é lim­par o local afetado com a própria água do mar – a água fresca não é indicada porque destrói as células da água-viva, fazendo com que seja liberado ainda mais veneno na pele da pessoa.

Além disso, há micoses provocadas por fungos que proliferam em ambientes úmidos e quentes. Um dos mais comuns, chamado popularmente de pano branco (o nome correto é pitiríase versicolor), provoca manchas brancas geralmente nos ombros, no pescoço e no rosto. Segundo Castro, o mais in­dicado é trocar a roupa de banho com frequência, evitar ficar muito tempo com biquínis, maiôs e sungas úmidos e usar roupas arejadas.

Por fim, para garantir uma temporada tran­quila no verão, é interessante que os banhistas cheguem da praia e lavem bem o corpo com água e sabonete. “Como as crianças ficam bastante na areia, elas precisam de uma higiene ainda me­lhor”, recomenda o dermatologista do Fleury.

Outras Notícias

Aleitamento Materno – Agosto Dourado

A amamentação é uma das melhores estratégias para salvar vidas infantis e melhorar a saúde e o desenvolvimento econômico e social dos indivíduos e das nações. Vale ressaltar que o profissional de saúde deve sempre informar sobre a importância da amamentação e apoiar a resolução materna. O suporte à mulher que amamenta é fundamental para a manutenção do aleitamento materno.

Webmeeting Centro de Infusões

Doença inflamatória intestinal e Covid-19: implicações em pacientes adultos e pediátricos

Hereditariedade das condições clínicas tratadas por infusões. É possível saber se meu filho também será acometido?

Ao receber o diagnóstico de uma doença grave, os pais sempre ficam aflitos para saber se ela é hereditária e qual a probabilidade de afetar os seus filhos. Para entender melhor essa questão, é preciso definir quais são as doenças tratadas por infusões que podem ser hereditárias.

Campanha Cuide com Todo Coração

Ele está com você desde o primeiro instante. Acompanhando a sua trajetória pelas batidas. Pulsando a cada nova etapa, conquista, sensação. E agora, mais do que nunca, você deve entendê-lo. Prevenindo-se para que o amanhã seja sempre melhor. Por isso vamos falar desse órgão tão importante nos próximos dias, para que você aprenda ou continue a cuidar dele com todo o seu coração.