Redução de estômago diminui taxas de glicose em diabéticos obesos

No entanto, medida só é indicada em casos específicos e não significa que a doença será curada, afirma endocrinologista do Fleury Medicina e Saúde

A cirurgia bariátrica (redução do estômago) pode ser uma das terapias indicadas para diminuição das taxas de glicose em pacientes com diabetes, amenizando os sintomas da doença. A cirurgia, de acordo com a endocrinologista do Fleury Medicina e Saúde, Milena Teles, é indicada nas situações em que o diabético possui excesso de gordura, com índice de massa corporal acima de 35, histórico familiar de diabetes, boa aderência ao uso de medicamentos e à prática de atividade física, mas, ainda assim, apresenta níveis elevados de glicose. O indivíduo também precisa ter idade inferior a 60 anos.

“A maioria dos estudos mostra que a cirurgia reduz as taxas de glicose presentes no sangue e ajuda a controlar o diabetes. No entanto, não se pode dizer que houve cura após o procedimento. Preferimos dizer que houve remissão da doença”, explica a médica. Dependendo do tipo de cirurgia, a taxa de remissão da doença varia entre 50% e 99% do total de pessoas operadas.

A cirurgia precisa ser muito bem indicada, pois, além de ser uma intervenção de risco, não está livre de efeitos indesejáveis, como déficit vitamínico e osteoporose. Por isso, o indivíduo que for operado necessitará de acompanhamento médico e nutricional periódicos.

Motivação

Entre os principais pré-requisitos para a cirurgia estão a alta motivação e uma vida regrada do diabético. Ao passo que situações como compulsão alimentar, uso de álcool e drogas são consideradas contraindicações para realização da operação.

“É uma medida drástica, mas pode funcionar numa parte dos casos, quando há falência do tratamento habitual. A cirurgia tem riscos, mas melhora a glicemia, o colesterol, a pressão arterial, a apneia do sono (quando há obstrução das vias aéreas durante o sono), reduz a hipertrofia do coração e o espessamento dos vasos causados pelo excesso de peso”, ressalta a médica.

Outras Notícias

Relatório Anual de Sustentabilidade 2019

Acesse o Relatório Anual de Sustentabilidade 2019 do Grupo Fleury, baseado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) em sua versão Standard, opção Essencial, e em linha com as orientações do Relato Integrado (IR).

Semana Mundial de Conscientização Sobre Alergias

A Organização Mundial de Alergia (World Allergy Organization/WAO) realiza anualmente, juntamente com as diversas sociedades de alergia no mundo, uma semana para a conscientização sobre as doenças alérgicas e suas alterações. A partir de hoje e até o dia 4 de julho traremos informações sobre uma alergia diferente.

Checkpoints para o seu tratamento infusional: O passo a passo para alcançar mais qualidade de vida.

Qualidade de vida é uma das maiores aspirações do ser humano, expectativa que parece distante para quem sofre de doenças crônicas e incapacitantes. Mas, com o avanço das pesquisas e dos novos medicamentos da terapia infusional, é possível um cotidiano mais confortável e com maior autonomia. Para você iniciar seu tratamento com mais tranquilidade e saber quais resultados esperar, trouxemos algumas respostas para ajudá-lo.

Grupo Fleury participa do processo de testes para vacina contra a COVID-19

Grupo Fleury realizará testes para 2 mil candidatos selecionados pela Unifesp para estudo sobre a vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. Em estudo conduzido pela Escola Paulista de Medicina, da Unifesp, Grupo fará exames do tipo sorológico durante triagem de participantes de experimento. Vacina está sendo testada em 50 mil pessoas em vários lugares do mundo. IMPORTANTE: Os 2000 candidatos para o estudo da vacina serão selecionados exclusivamente pela Unifesp. Nossa central de atendimento não recebe candidaturas.