Informe-se sobre COVID-19 clicando aqui

Ressonância magnética com enfoque especial | Revista Fleury Ed. 16

Ouvir bem não significa que a pessoa esteja entendendo claramente a mensagem.

Para auxiliar no diagnóstico e acompanhar o tratamento da hemocromatose – doença que leva ao acúmulo de ferro no sangue e nos órgãos, como no fígado e no coração –, o Fleury disponibiliza a ressonância magnética, realizada com um protocolo especial voltado para a hemocromatose. O excesso de ferro no organismo, se não tratado em tempo, pode levar a problemas como insuficiência cardíaca e cirrose hepática. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental. De acordo com o radiologista do Fleury, Roberto Blasbalg, existem dois tipos de hemocromatose: a primária e a secundária.

A primária é congênita e faz com que o organismo absorva muito mais ferro dos alimentos do que o corpo precisa.

A segunda ocorre, por exemplo, quando a pessoa, normalmente em tratamento de alguma outra doença, recebe um número grande de um tipo de transfusão de sangue, o concentrado de hemácias, e, com ele, grandes aportes de ferro.