Uma Picadinha de Formiga! | Revista Fleury Ed. 21

"Eu admito: o medo aflora em mim cada vez que tenho que fazer exame de sangue. Quase sempre passo mal e já cheguei a desmaiar."

""Eu admito: o medo aflora em mim cada vez que tenho que fazer exame de sangue. Quase sempre passo mal e já cheguei a desmaiar. Imaginem, então, quando o pediatra pediu que meu filho Gustavo, de 7 anos, fizesse o exame. Fiquei apreensiva, temendo que aquela picada desagradável provocasse o mesmo mal-estar em meu pequeno. Mas, claro, eu sabia que o pediatra só pensava no bem dele. O Gu está em uma fase de não comer muito bem: legumes e verduras, por exemplo, viraram seus ""inimigos"". Então, tentando me certificar de que isso não passava de uma fase e de que tudo ia bem com seu desenvolvimento, lá fomos nós fazer o exame. A Unidade do Fleury escolhida foi a do bairro do Paraíso, em São Paulo.

Temendo que o Gu se assustasse com o exame, fui preparando a cabecinha dele. Disse que seria apenas uma picadinha. Esperto, ele retrucou: ""Não quero, vai doer!"". Eu contra-ataquei, dizendo que compraria para ele figurinhas do álbum da Copa do Mundo. Chegando ao Fleury, a preocupação começou a desaparecer. Havia uma sala especial para crianças. O Gu adorou! Mas ele se encantou mesmo foi com o mágico. Seus truques entretiam as crianças - e também os adultos - e, por instantes, tive a impressão de que todos os clientes se esqueceram do que faziam ali. Hora de fazer o exame. Surpreendeu-me o cuidado com que a enfermeira tratou o Gu. Ao invés de chamálo em voz alta e carregá-lo pelo braço para uma sala de exames, ela se aproximou e começou a conversar com ele. ""Não é nada, é rapidinho e como uma picadinha de formiga!"", explicou. De fato: ao fim do procedimento, ele perguntou: ""Já acabou?""



Viviane Sanches Marcello
39 anos, trabalha como coordenadora de sistemas e é mãe do Gustavo, de 7 anos.

Encerrada esta etapa - que, juro, doeu mais em mim do que nele -, fomos até a lanchonete. O Gu estava em jejum, então minha preocupação era alimentá-lo o mais rápido possível. Para isso, contei com a ajuda do atendente, que brincou com o meu pequeno e disse que tinha algo especial para meninões como ele: ""O sanduíche número 3!"". Gu devorou o lanche. Felizmente, tudo correu bem. Gu está saudável, jogando bola como nunca e se desenvolvendo bem. A surpresa veio uma semana depois do exame. Ao acordar para tomar café da manhã, ele veio até mim e perguntou: ""Mamãe, podemos ir ao Fleury tomar lanche? Quero o número 3, que é gostoso!""

Conte sua história
Veiculada em rádio, TV e mídia impressa, a nova campanha institucional do Fleury Medicina e Saúde conta histórias de excelência em atendimento e ressalta os diferenciais da marca. São histórias reais, interpretadas nas peças publicitárias por profissionais de cinema, que falam sobre o motivo que leva as pessoas a escolher o Fleury, que é bom pela razão, mas também pela emoção. A partir desta campanha, abriu-se no site do Fleury (www.fleury.com.br) um canal interativo com os clientes, para que eles contassem suas experiências com a marca. A história de Viviane foi uma das enviadas.

Outras Notícias

Cuidado Integrado para Empresas

Empresa mais tradicional de diagnósticos do mercado brasileiro, Grupo Fleury cria serviço de consultoria que auxiliará companhias na retomada de atividades com soluções que envolvem etapa de testagem diagnóstica de colaboradores, consultoria médica para definição de protocolos de segurança de saúde e coordenação de cuidados com aplicação de telemedicina e prontuário eletrônico

Segunda Opinião Gratuita - Grupo Fleury

Conheça o projeto gratuito de cooperação para segunda opinião da equipe de médicos especialistas em laudos de tomografia e radiografias de tórax do Grupo Fleury.

Vacine-se contra a gripe no Fleury

O Fleury disponibiliza a vacina quadrivalente contra a gripe, uma vacina inativada que protege contra quatro diferentes vírus influenza.

Mitos e verdades no tratamento por infusão

Dúvidas nunca faltam quando você começa um novo tratamento. Como em todas as situações novas, por vezes você se sente inseguro e busca informações na internet ou troca ideias com pessoas próximas, para entender melhor o que enfrentará. O mesmo ocorre com o tratamento por infusão, cuja recomendação médica vem se tornando mais frequente a cada dia; pois, resultado de pesquisas científicas comprovam, cada vez mais, os benefícios da terapia biológica no controle dos sintomas, em doenças crônicas autoimunes.