ANALISE DE AMILOIDOSE POR PROTEOMICA, bloco de parafina

Outros nomes:

PESQUISA DE TIPO DE AMILOIDE EM TECIDO

TIPAGEM DE AMILOIDE

CLASSIFICAÇÃO DE AMILOIDOSE

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 30 dias às 22h*

* Este prazo pode variar de acordo com a unidade. Por favor, ligue para a nossa Central de Atendimento para confirmar o prazo na unidade de preferência.

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame: - Este exame avalia a presença de depósitos amiloides em amostras diversas embebidas em parafina. São preparados cortes histológicos em lâminas especiais para microdissecção a laser coradas por vermelho Congo. Médicos patologistas avaliam o material por microscopia e caso depósitos sejam detectados, as lâminas são microdissecadas e processadas por técnicas proteômica baseadas em espectrometria de massas de alta resolução para a identificação das proteínas presentes no depósito. O teste é útil na investigação de doenças associadas aos depósitos amiloidogênicos. O teste é realizado somente em materiais que estejam em blocos de parafina e não em lâminas histológicas. O(s) bloco(s) deve(m) estar acompanhado(s) das lâminas histológicas originais, que serão examinadas no setor de anatomia patológica e arquivadas. - Poderão ser aceitos também fragmentos de tecido fixados em formalina 10% tamponada não embebidos em parafina (enviar em temperatura ambiente); - Este teste é oferecido para pacientes do sexo feminino e masculino. II - Critérios de realização: - No momento da entrega do material o cliente deverá apresentar na unidade: -- Laudo anatomopatológico anterior. -- Questionário do exame preenchido com os dados do Médico Solicitante: Nome completo do médico solicitante, CRM, e-mail e telefone de contato. - Para exames abertos cujo anatomopatológico foi realizado em outro serviço, o bloco de parafina deve ser acompanhado da cópia do laudo. - Poderão ser aceitos fragmentos de tecido fixados em formalina 10% tamponada não embebidos em parafina (enviar em temperatura ambiente); - É importante salientar que o material enviado sempre será analisado por um médico patologista antes da realização do exame. Dessa forma, se o material enviado for insuficiente ou inadequado para o teste, o mesmo não poderá ser realizado. ATENÇÃO: Não será possível a realização do exame se a cópia do laudo anatomopatológico anterior da análise do material e o Questionário contendo os dados clínico-laboratoriais e o médico solicitante com telefone de contato não forem entregues. Caso não sejam entregues todas as documentações e informações solicitadas poderá haver atraso na liberação do resultado.

Processamento e adequação da amostra

- Enviar o material (blocos de parafina ou material fixado), laudo anatomopatológico e o Questionário à Seção de Anatomia Patológica em temperatura ambiente. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: indeterminado. Refrigerada (2-8 ºC): não aceitável. Congelada (-20 ºC): não aceitável. Atenção: encaminhar o material primeiramente para a AP - Anatomia Patológica e protocolar a etiqueta da seção CROM - Cromatografia

Método

Microdissecção associada à proteômica por espectrometria de massas - São preparados cortes histológicos em lâminas especiais para microdissecção a laser coradas por vermelho Congo. Médicos patologistas avaliam o material por microscopia e caso depósitos sejam detectados, as lâminas são microdissecadas e processadas por técnicas proteômica baseadas em espectrometria de massas de alta resolução para a identificação das proteínas presentes no depósito

Valor de referência

- Um laudo interpretativo é gerado.

Interpretação e comentários

A amiloidose é caracterizada pela deposição extracelular de proteínas anômalas resultando em danos e falência dos órgãos acometidos. Pode ser hereditária ou adquirida; sistêmica ou localizada. Embora muitos casos de amiloidose sejam hereditários, a maioria é de natureza adquirida, como resultado de uma neoplasia maligna (monoclonal) de células B/plasmócitos; secundária ao envelhecimento ou como resultado de inflamação crônica. As causas ou doenças específicas relacionadas à amiloidose estão, portanto, associadas a proteínas amilóides específicas que incluem cadeias leves de imunoglobulina kappa ou lambda (amilóide AL), transtirretina (amilóide ATTR), amilóide sérico A (amilóide SAA) e outros subtipos incomuns. Como o tratamento de pacientes com amiloidose difere radicalmente para os diferentes subtipos de amiloide, é extremamente importante identificar com precisão as proteínas que constituem os depósitos de amiloide. O diagnóstico básico de amiloidose é tipicamente alcançado pela coloração com vermelho do Congo em amostras de biópsia de tecido embebidas em parafina, demonstrando depósitos amilóides. O próximo passo é subtipar os depósitos amilóides. Este exame atende a essa necessidade e baseia-se na microdissecção a laser de depósitos amilóides vermelho Congo positivos, seguida de análise por proteômica baseada na espectrometria de massas de alta resolução para determinar com precisão o tipo de proteína que constituem o amilóide.

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo Whatsapp (11) 3179-0822.

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame pelo Whatsapp (11) 3179-0822.