BCR-ABL, Hibridação in situ, sangue periférico

Outros nomes:
BCR-ABL, METODO FISH, EM SANGUE PERIFERICO
CROMOSSOMO PHILADELPHIA, POR FISH EM SANGUE PERIFÉRICO
FISH PARA LMC EM SANGUE PERIFERICO
FISH PARA TRANSLOCACAO 9 E 22 EM SANGUE PERIFERICO
HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH), PARA BCR--ABL EM SANGUE PERIFÉRICO
BCR-ABL, HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH) EM SANGUE PERIFÉRICO
REARRANJO BCR--ABL POR HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH) EM SANGUE PERIFERICO
CROMOSSOMO FILADELFIA POR HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH) EM SANGUE PERIFERICO
BCR-ABL1, METODO FISH, EM SANGUE PERIFERICO
BCR-ABL1, HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH) EM SANGUE PERIFÉRICO
REARRANJO BCR--ABL1 POR HIBRIDAÇÃO ´IN SITU´ (FISH) EM SANGUE PERIFERICO

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 7 dias corridos às 18h

Orientações necessárias

- Este exame é realizado em sangue periférico e pode ser coletado de segunda a domingo, inclusive feriados, durante o horário de atendimento normal do Fleury.

Processamento e adequação da amostra

- Receber a amostra em embalagem REF e mantê-la nesta condição até a manipulação. - Encaminhar a amostra sob refrigeração, o mais rápido possível, à seção, com a folha de trabalho, etiquetas com código de barras, questionário preenchido e cópia da receita médica. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: não aceitável; Refrigerada (2-8 ºC): 24 horas; Congelada (-20 ºC): não aceitável.

Método

- A hibridação "in situ" por fluorescência trata-se de uma reação onde se usa sonda (DNA) marcada com fluorocromo que vai se ligar ao DNA alvo complementar. São analisadas, no mínimo, 200 intérfases por dois ou mais observadores.

Valor de referência

Controle normal: Menor que 3% de células com duas fusões de BCR/ABL1 e um sinal extra separado de ABL1 e BCR. - Paciente: 1) Leucemia Mielóide Mieloide Crônica (LMC) ao diagnóstico, geralmente, cerca de 60-90% de células com rearranjo. 2) Leucemia Linfoide Aguda (LLA) ou Leucemia Mieloide Aguda (LMA) Philadelphia positivo, porcentagem variável, mas, geralmente > 20%. 3) Demais situações, interpretação de positividade de acordo com doença de base e situação clínica do doente.

Interpretação e comentários

- A hibridação in situ por fluorescência (FISH) é um método citogenético-molecular que A hibridação in situ por fluorescência (FISH) é um método citogenético-molecular que utiliza uma seqüência sequência de DNA marcada (sonda), complementar ao DNA-alvo, ou seja, àquele que se pretende estudar, podendo ser feito tanto em metáfase como em interfase. A reação de FISH com sonda BCR-ABL BCR-ABL1 permite a detecção do rearranjo gênico BCR-ABL BCR-ABL1 ou do equivalente molecular da translocação entre os cromossomos 9 e 22, que resulta no cromossomo Philadelphia. É um método rápido, sensível e específico, indicado para o diagnóstico Leucemia Mielóide Mieloide Crônica (LMC), doenças mieloproliferativas crônicas ou leucemia mielóide aguda Leucemia Mieloide Aguda e linfoide linfóide aguda aguda (LLA).

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822