Manual de exames

Ecocardiograma, com estresse farmacológico

Outros nomes: ECOCARDIOGRAFIA C/ESTRESSE FARMACOLOGICO, ECOCARDIOGRAFIA C/ESTRESSE(DOBUTAMINA/DIPIRIDAMOL), Ecocardiografia com dipiridamol , Ecocardiografia com dobutamina , ECOSTRESS C/DOBUTAMINA OU DIPIRIDAMOL, Stress ecocardiograma com doppler, Ecocardiografia com doppler e estresse farmacológico

Este exame precisa ser agendado

Método

- O exame consiste na administração endovenosa de dobutamina (mais utilizada), dipiridamol ou adenosina, com o registro simultâneo das imagens do ventrículo esquerdo pelo ecocardiograma; - A dobutamina é infundida por via endovenosa em doses progressivas (máxima de 40 mcg/Kg/min) até a frequência cardíaca submáxima, positividade do teste, ou o aparecimento de efeitos colaterais, complicações, ou sintomas;
- No teste com dipiridamol a dose máxima a ser infundida é de 0,84 mg/Kg. A atropina pode ser utilizada na fase final do teste para aumentar a frequência cardíaca;
- Simultaneamente são registradas as imagens do ventrículo esquerdo nos planos paraesternal transversal e longitudinal e apical duas e quatro câmaras;
- Além destas imagens registram-se o eletrocardiograma de 12 derivações, a pressão arterial, a frequência cardíaca e os eventuais sintomas;
- A principal indicação é na pesquisa de isquemia miocárdica, particularmente nos indivíduos com dificuldade de exercitarem-se, ou cujo traçado eletrocardiográfico dificulta a análise do segmento ST (alterações prévias, distúrbios de condução);
- Outra indicação é na pesquisa de viabilidade miocárdica;
- Principais contra-indicações - Dobutamina: estenose aórtica crítica, cardiomiopatia hipertrófica, arritmias ventriculares instáveis, instabilidade hemodinâmica, dissecção da aorta, gestação, hipertensão não controlada. distúrbios de condução atrioventricular e doença pulmonar obstrutiva (dipiridamol ou adenosina), síndromes isquêmicas instáveis e gestação; Dipiridamol: asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica, uso de xantinas, café, refrigerantes com cafeína, aminofilina nas últimas 24 horas. Nos pacientes com glaucoma de ângulo fechado e prostatismo recomenda-se não usar atropina.

- Complicações ou efeitos colaterais leves cedem rápida e espontaneamente com a interrupção do teste; os graves (infarto ou fibrilação ventricular) são raros.

Valor de referência

- As imagens de cada segmento miocárdico durante a infusão dos fármacos são comparadas com as obtidas na fase pré-teste (sem medicação). O teste é considerado positivo para isquemia miocárdica se ocorrer nova alteração contrátil (hipocinesia, acinesia ou discinesia) em um ou mais segmentos durante a infusão dos fármacos. Viabilidade miocárdica é sugerida se durante a infusão de baixas doses de dobutamina ocorrer melhora da função segmentar, particularmente se for seguida de piora.

Interpretação e comentários

- Este exame está principalmente indicado na pesquisa de isquemia miocárdica, sobretudo nos indivíduos que têm dificuldade de se exercitar ou naqueles cujo traçado eletrocardiográfico dificulta a análise do segmento ST (alterações prévias e distúrbios de condução). Além disso, o método serve para a investigação da viabilidade miocárdica.
- Principais contra-indicações - Dobutamina: estenose aórtica crítica, cardiomiopatia hipertrófica, arritmias ventriculares instáveis, instabilidade hemodinâmica, dissecção da aorta, gestação, hipertensão não controlada. distúrbios de condução atrioventricular e doença pulmonar obstrutiva (dipiridamol ou adenosina), síndromes isquêmicas instáveis e gestação; Dipiridamol: asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica, uso de xantinas, café, refrigerantes com cafeína, aminofilina nas últimas 24 horas. Nos pacientes com glaucoma de ângulo fechado e prostatismo recomenda-se não usar atropina.
- As principais contra-indicações são: estenose aórtica crítica, cardiomiopatia hipertrófica, arritmias ventriculares instáveis (dobutamina), distúrbios de condução atrioventricular e doença pulmonar obstrutiva (dipiridamol ou adenosina) e síndromes isquêmicas instáveis, assim como na gestação.
- Complicações ou efeitos colaterais leves cedem rápida e espontaneamente com a interrupção do teste. Manifestações graves, a exemplo de infarto ou fibrilação ventricular, são raras.

Orientações necessárias

I - Critérios de realização

- O exame não é feito em pacientes sintomáticos, suspeitos ou confirmados para COVID-19.
- Quadros leves e moderados pós COVID-19 mesmo que recuperados, assintomáticos e estáveis clinicamente é necessário aguardar 15 dias após resolução dos sintomas para a realização do exame.
- Quadros graves (hospitalização) é necessário aguardar 30 dias após resolução dos sintomas para a realização do exame.
- Este exame é feito somente com pedido médico.
- Condição indispensável: o exame somente poderá ser realizado com a presença de um acompanhante adulto (maior que 18 anos) desde a chegada do (a) paciente ao laboratório até o término do exame
- Após o exame, o cliente precisa ficar em observação na unidade por 30 minutos ou mais, de acordo com a avaliação do médico responsável pelo ecocardiograma.


II - Contra-indicações:

- Limite de Peso: 150 kg
- Este ecocardiograma não deve ser realizado durante a gestação.
- Como há outras possíveis contra-indicações, a equipe médica do laboratório pode sugerir a suspensão temporária do exame após contato com o médico solicitante.

III - Medicamentos

- Informar os nomes de todos os medicamentos que usa.
- Se a solicitação médica for para ecocardiograma sob estresse com dipiridamol, o paciente não deve usar aminofilina e/ou Persantin® nas 24 horas anteriores ao exame.
- Se a solicitação for com dobutamina, não precisa suspender nenhuma medicação, exceto por orientação do médico que solicitou o exame.

IV - Preparo

- Nas 24 horas que antecedem o exame, não ingerir café, chá, chocolate, refrigerantes e bebidas alcoólicas.
- O exame requer quatro horas de jejum absoluto. Dessa forma, o cliente pode fazer uma refeição leve até quatro horas antes do horário marcado para o procedimento.
- No dia do exame, não fazer exercícios físicos.
- Para os homens, pode ser necessária uma tricotomia (raspagem dos pelos) em pontos do tórax para a fixação de eletrodos.
- Clientes do sexo feminino não devem vir para o exame usando vestido, pois há necessidade de tirar a blusa ou camisa e o sutiã.

V - Cuidados após o exame

- O cliente deve deixar o laboratório acompanhado e não dirigir veículos até o retorno à sua residência.
- Evitar a luz do sol na pele do tórax por uma semana. Em caso de necessidade de exposição solar antes desse período, o cliente deve usar protetor com FPS maior que 30.

- IMPORTANTE:
Chegar à unidade com pelo menos uma hora de antecedência sempre que precisar coletar qualquer tipo de exame antes da realização deste tipo de ecocardiograma.

Convênio e cobertura

Consulte nossa página de Convênios para mais informações

Particular e valores

Não tem convênio? Fale com a gente e consulte as condições especiais de pagamento particular.

Faça em casa

Agora, você pode fazer exames de sangue, urina e fezes em casa, no trabalho ou onde preferir. Consulte as regiões de cobertura