Eletroneuromiografia

Outros nomes:
ELETROMIOGRAFIA
ELETRONEUROMIOGRAFIA, EMG
ELETRONEUROGRAFIA
ESTUDO DE CONDUÇÃO NERVOSA
NEUROCONDUÇÃO
ELETRONEUROMIOGRAFIA DE MEMBROS INFERIORES
ELETRONEUROMIOGRAFIA DE MEMBROS SUPERIORES
ELETRONEUROMIOGRAFIA DE FACE

Agendamento

Precisa Agendar

Prazo de Entrega

Em até 1 dia útil (sem contar o sábado) às 18h

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Este procedimento avalia funcionalmente nervos e músculos sem utilizar anestesia ou sedação. - O Fleury não realiza eletromiografia intraorbitária e laríngea ou potenciais evocados somatossensitivos. - Não realizamos Eletroneuromiografia de Diafragma, este tipo de exame é realizado somente em ambiente hospitalar II - Preparo - O cliente deve evitar a aplicação de cremes ou pomadas na região a ser estudada. - É necessário apresentar exames anteriores (eletroneuromiografia, liquor, tomografia ou ressonância de coluna e biópsia de nervo ou músculo). III - Interferentes - Nos clientes que utilizam medicação anticoagulante (Marevan®, Coumadin®, Marcoumar®, Pradaxa® ou Xarelto®), há risco de formação de grandes hematomas intramusculares. Em tais casos, o médico responsável deve ser questionado quanto à possibilidade de descontinuar ou não o uso do medicamento. Para o Pradaxa ® ou Xeralto ®, a recomendação é suspender a medicação com 48 horas de antecedência. Para usuários de Marevan®, Coumadin® ou Marcoumar®, é necessário um tempo de protrombina recente, preferencialmente na véspera, com valor de INR menor ou igual a 2,5 ou suspensão da droga por pelo menos uma semana. Os clientes que não podem suspender a medicação devem ser submetidos ao estudo de condução nervosa (a parte dos "choquinhos"), mas não ao estudo com agulha. - O uso de medicação anticolinesterásica, como Mestinon®, pode normalizar o teste de estimulação repetitiva para o diagnóstico de miastenia. Assim, recomenda-se a suspensão desse medicamento 48 horas antes do exame, desde que autorizada pelo médico assistente. IV - Tempo de duração do exame - A eletroneuromiografia dura cerca de uma hora.

Método

- Técnicas disponíveis: * Velocidade de condução motora e latência distal motora * Velocidade de condução sensitiva (incluindo "near-nerve") * Ondas F e reflexo H * Centimetragem ("inching") * Estimulação repetitiva (decremento) * Reflexo do piscamento * Reflexo cutâneo-simpático (resposta autonômica) * Reflexo bulbo-cavernoso * Eletromiografia * Eletromiografia quantitativa (multi-MUP e relação Amp/Turn) * Eletromiografia de superfície em 2 canais

Valor de referência

Velocidade de condução motora: MMSS: > 50 m/s MMII: > 42 m/s Velocidade de condução sensitiva: Punho-dedo: > 48 m/s Demais MMSS: > 50 m/s MMII: > 40 m/s

Interpretação e comentários

- A eletroneuromiografia é composta de uma série de testes neurofisiológicos que visam ao estudo funcional do sistema nervoso periférico, da junção neuromuscular e dos músculos. A avaliação compreende as etapas de neurocondução e eletromiografia. Durante a neurocondução, o cliente recebe um estímulo elétrico nos nervos e a resposta produzida a distância (motora, sensitiva, mista ou autonômica) é captada. O método afere as amplitudes e as latências das respostas e, a partir desses dados, permite o cálculo da velocidade de condução nervosa. Já a etapa da eletromiografia baseia-se no estudo da atividade elétrica gerada pelas unidades motoras na intimidade do músculo, em diferentes estados de ativação, e captada por meio de um eletrodo em forma de agulha. - A eletroneuromiografia está indicada para a investigação de lesões nervosas periféricas focais, tais como síndrome do túnel do carpo, paralisia facial, radiculopatias, plexopatias e outras neuropatias compressivas ou traumáticas. O estudo permite topografar e quantificar a lesão, com informações prognósticas relevantes. O exame também é importante na caracterização de polineuropatias ou mononeurites múltiplas, mapeando sua distribuição e discriminando as lesões entre axonais e desmielinizantes. Na elucidação de déficits motores de origem periférica, a eletroneuromiografia consegue diagnosticar miopatias, afecções da ponta anterior da medula e condições miastênicas. Além disso, pode ser útil em outras situações, como no estudo de tremores e distonias e na avaliação do assoalho pélvico em casos de incontinência fecal ou disfunção erétil. - Nas lesões nervosas agudas, sejam neuropatias, sejam radiculopatias, é importante reconhecer que a degeneração axonal distal demora de 7 a 14 dias para se tornar evidente na neurocondução e que os sinais de desnervação muscular na eletromiografia só aparecem por volta da terceira semana.

Regiões estudadas

Face (incluindo pálpebras), Língua, Musculatura mastigatória, Cervical, Membros superiores, Cintura escapular, Abdome, Paravertebral cervical, torácico e lombossacral, Membros inferiores, Cintura pélvica, Gênito-perineal (com restrições, pois estamos sem material)

Dias de Medicamento

IMPORTANTE: Anotar medicamento(s) do (s)último(s): 7 dias(s).

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822