Hepatite E, Detecção do RNA por PCR, soro

Outros nomes:

PCR PARA HEPATITE E

PCR PARA HEV

PCR PARA VHE

PESQUISA DE HEPATITE E POR PCR

PCR PARA VÍRUS DA HEPATITE E

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Prazo de Entrega

Em até 25 dias corridos às 18h*

* Este prazo pode variar de acordo com a unidade. Por favor, ligue para a nossa Central de Atendimento para confirmar o prazo na unidade de preferência.

Orientações necessárias

Não é necessário preparo para este exame.

Processamento e adequação da amostra

Centrifugar em até 6 horas da coleta, a 18ºC. - Aliquotar 2 mL de soro e enviar congelado ao setor LARI-LARN. - Volume mínimo 0,5 mL Estabilidade da amostra: - Temperatura ambiente: Não aceitável; - Refrigerado (2º-8ºC): 7 dias; - Congelado (-20ºC): 7 dias.

Método

Reação em cadeia da polimerase em tempo real

Valor de referência

Não detectado. Limite de detecção: 1.800 UI/mL (3,3 log UI/mL)

Interpretação e comentários

A hepatite E é uma doença viral de transmissão fecal-oral que pode ocorrer de forma esporádica ou em surtos na população geral. Classicamente, se apresenta como hepatite aguda, muito semelhante clinicamente à hepatite A. A grande maioria dos casos é benigna; contudo, pode ter evolução mais grave e causar insuficiência hepática aguda com maior frequência em gestantes. Estudos recente têm demonstrado soroprevalência de IgG anti-vírus da hepatite E entre 2% e 10% o Brasil, tendo sido as maiores taxas encontradas nos estado do Sul do país. Em pacientes submetidos a hemodiálise e/ou receptores de transplante renal, esta prevalência pode chegar a 15%. A hepatite E pode ter curso crônico em pacientes imunossuprimidos. O diagnóstico de infecção aguda pode ser feito por meio da detecção de anticorpos da classe IgM específicos, que têm maior valor preditivo positivo quando acompanhados de IgG. A PCR pode ser útil no contexto de presença isolada de IgM, entretanto, o resultado negativo não exclui o diagnóstico, dado o período de viremia relativamente curto em imunocompetentes (3 a 7 semanas após a aquisição da infecção). Se persistir a suspeita, recomenda-se o teste sorológico. A maior utilidade da PCR refere-se ao diagnóstico e seguimento de hepatite E crônica em indivíduos imunossuprimidos. Ressalta-se que, nessa população, a soroconversão pode não ocorrer, o que faz da PCR uma ferramenta útil na investigação de elevação de transaminases sem causa definida.

Dias de Medicamento

0

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo Whatsapp (11) 3179-0822.

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame pelo Whatsapp (11) 3179-0822.