Imunoglobulina, Anti antígeno D

Outros nomes:
IMUNOGLOBULINA ANTI- RH
IMUNOGLOBULINA CONTRA ANTÍGENO D
VACINA ANTI- RH
PARTOGAMA
IMUNOGLOBULINA ANTI-D
VACINA IMUNOGLOBULINA ANTI-RH
VACINA IMUNOGLOBULINA ANTI-D
VACINA ANTIRH

Agendamento

Este exame nao necessita ser agendado.

Orientações necessárias

- A aplicação desta vacina/imunoglobulina é realizada com pedido médico. - O cliente precisa apresentar RG ou certidão de nascimento para a vacinação. - Há restrições para a aplicação da vacina em clientes com hipersensibilidade a medicamentos com imunoglobulinas homólogas, particularmente em pessoas com deficiência de IgA e presença concomitante de anticorpos contra IgA. - A aplicação da vacina é realizada após entrevista médica nas Unidades: -- Alphaville: de segunda a sexta, das 07h às 17h45, aos sábados das 07h às 12h. -- Anália Franco II: de segunda a sexta, das 07h às 12h, aos sábados das 07h às 12h. -- Braz Leme: de segunda a sexta, das 07h às 12h, aos sábados das 07h às 12h. -- Morumbi: de segunda a sexta, das 07h às 12h, aos sábados das 07h às 12h. -- Paraiso: de segunda a sexta, das 07h às 18h, aos sábados das 07h às 17h, aos domingos das 07h às 11h. -- República do Líbano I: de segunda a sexta, das 07h às 18h, aos sábados das 07h às 12h30, aos domingos das 07h às 12h. -- Rochaverá Morumbi: de segunda a sexta, das 07h às 12h, aos sábados das 07h às 12h. OBSERVAÇÃO: o preço da vacina refere-se sempre a cada dose.

Interpretação e comentários

- A vacina previne a aloimunização, impedindo o aparecimento da doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) em gestações posteriores em mulher grávida/ mãe Rh(D)-negativa com neonato Rh(D)-positivo ou desconhecido. Na prática, o fator Du (+) é considerado como fator Rh (+). - A DHRN é decorrente da incompatibilidade sangüínea materno-fetal, em que anticorpos maternos contra antígenos eritrocitários fetais atravessam a placenta e promovem hemólise. Pode ocorrer por transfusão sangüínea incompatível e hemorragia materno-fetal. Sua incidência varia entre 1% e 10% das gestações. O cuidado com a DHRN exige atenção na fase pré-gestacional, para detectar mulher com risco de isoimunização, no pré-natal, para checar a instalação de DHRN, e no pós-natal, no sentido de proteger gestações futuras. Não é conhecida a ocorrência de quaisquer efeitos negativos durante a evolução da gestação e/ou do neonato após a administração da imunoglobulina anti-D.

Doses e intervalos

I - Em gestação, parto e intervenções ginecológicas, a vacina deve ser aplicada em dose e intervalos que variam conforme o objetivo do tratamento: - Gestantes Rh(D)-negativa com parceiro Rh(D)-positivo ou desconhecido e com teste de Coombs indireto negativo: -- profilaxia antes do parto: 300 mcg da 28ª à 30ª semana de gestação; -- profilaxia após o parto: 300 mcg dentro de 2 a 72 horas após o parto; - após abortamento, gestação ectópica, sangramento durante a gestação, mola hidatiforme e procedimentos invasivos (biópsia de vilo corial, cordocentese e amniocentese): 300 mcg; - para a monitorização de hemorragia fetomaterna (Kleihauer) em eventos associados a trauma ou perda da integridade da barreira materno-fetal (descolamento de placenta, trauma abdominal, cordocentese e placenta prévia com sangramento): 300 mcg. A idéia é associar 10 mcg de anti-D para cada 0,5 mL de hemácias fetais acima de 15 mL; - em óbito intra-uterino: a profilaxia é indicada, embora discutível, sendo indicado o teste de Kleihauer; - em gestações prolongadas: se a vacina for administrada com 28 semanas, o período de segurança da imunização expira após 40 semanas, razão pela qual muitos especialistas recomendam nova dose nesse período. II - Em mulheres Rh-negativas, após transfusão de sangue Rh-incompatível: - De 100 a 250 mcg (500 a 1250 U.I.) para cada 10 mL de sangue transfundido (administrar em locais separados se o volume for maior que 2 mL em indivíduos com até 20 kg e se for maior que 5 mL em em indivíduos com mais de 20 kg).

Efeitos adversos

- Locais: dor ou inchaço podem ocorrer no local da injeção. - Sistêmicos: ocasionalmente, observam-se sintomas como febre, reações cutâneas e calafrios. Raramente, são relatados efeitos como náusea, vômito, mal-estar, cefaléia e dificuldade respiratória, assim como reações cardiovasculares e reações alergóides/anafilactóides. - Outros efeitos: a administração de imunoglobulina supre a pessoa com uma ampla gama de anticorpos, que podem causar resultados falso-positivos, em particular nos testes para a determinação do tipo sangüíneo, nos testes de anticorpo e no teste de Coombs.

Composição

- Cada 1 mL da imunoglobulina contém: -- conteúdo de IgG: pelo menos 95%; -- anticorpos para eritrócitos - D(Rho): pelo menos 250 mcg, o que equivale a 1.250 UI.

Dias de Medicamento

IMPORTANTE: Anotar medicamento(s) do (s)último(s): 7 dias(s).

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (11) 3179-0822

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 6x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: (11) 3179-0822