Teste da clonidina para, feocromocitoma, Plasma

Outros nomes:

Teste de supressão com clonidina para avaliacao de metanefrinas plasmaticas

Metanefrinas plasmaticas apos supressão com clonidina

Feocromocitoma, dosagem de metanefrinas plasmaticas pos supressão com clonidina

Orientações necessárias

Necessita de agendamento O exame não pode ser realizado se o paciente estiver em uso da medicação Metilfenidato (Ritalina®, Concerta®) ou Lisdexanfetamina (Venvanse®). É necessário suspensão dessas medicações por 72 horas, com a autorização do médico responsável para que o exame seja realizado. - Cliente deverá obrigatoriamente estar acompanhado por adulto. Cliente sem acompanhante não poderá realizar o exame. Não poderá dirigir e /ou realizar atividades que precisem de atenção após realização do exame por um período de 8-12hs. Manter um boa hidratação com líquidos por via oral após o exame.

Processamento e adequação da amostra

- Centrifugar a 2.200 g, por 10 minutos, a 4°C - Aliquotar 2 mL de plasma em tubo seco - Volume mínimo: 1,5 mL de plasma - Enviar congelado - Estabilidade da amostra: -- temperatura ambiente: não aceitável -- refrigerada (2-8ºC): não aceitável -- congelada (-20ºC): 30 dias

Método

Cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas em tandem

Valor de referência

Supressão maior que 40% após ingestão da clonidina em relação as metanefrinas plasmáticas basais

Interpretação e comentários

A metanefrina e a normetanefrina são metabólitos da adrenalina e da noradrenalina, que constituem hormônios secretados por tumores originários das células cromafins (feocromocitoma e paraganglioma). - A quantificação da fração livre desses metabólitos no plasma é atualmente considerada o teste de maior sensibilidade (98%) para o diagnóstico de feocromocitoma. Nos casos de alto risco, ou seja, com lesão adrenal vascular, presença de sintomatologia típica e história familiar desse tumor, a especificidade do exame é alta (96%), mas diminui um pouco (85%) nos casos de baixo risco, com incidentaloma adrenal e hipertensão isolada. Nesses pacientes, portanto, testes complementares, como a dosagem urinária de catecolaminas e metanefrinas, assim como a dosagem sérica da cromogranina A, devem ser considerados para a definição diagnóstica. - Valores de normetanefrina e metanefrina abaixo de 0,9 nmol/L e 0,5 nmol/L, respectivamente, excluem a hipótese de feocromocitoma, enquanto resultados acima de 2,2 nmol/L, para a normetanefrina, e acima de 1,1 nmol/L, para a metanefrina, sugerem fortemente esse diagnóstico. Pacientes com valores acima da referência e menores que 4 x o limite superior da normalidade, podem se beneficiar dessa prova, pois supressão superior a 40%, exclui feocromocitoma/paraganglioma.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou entre em contato com a nossa Central de Atendimento pelo Whatsapp (11) 3179-0822.

Preços e Pagamento Particular

Sabia que o Fleury oferece parcelamento em até 10x sem juros e condições especiais para pagamento particular para os médicos cadastrados?

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame pelo Whatsapp (11) 3179-0822.