Sensibilidade e Especificidade

Entenda a sensibilidade e a especificidade, duas variáveis importantes para mensurar e identificar a precisão diagnóstica de um teste.

Agora que você já conhece os principais testes disponíveis para Covid-19, é hora de conhecer dois termos muito utilizados na descrição da precisão diagnóstica de um exame: sensibilidade e especificidade.

O diagnóstico de uma doença é feito mediante a história clínica e exames complementares, como os testes laboratoriais. Estes podem levar a resultados falso-positivos (quando o teste é positivo e o indivíduo não tem a doença) ou falso-negativos (quando o teste é negativo e a pessoa tem a doença). Portanto, a correta interpretação de um teste laboratorial vai além de checar o resultado obtido, sendo necessário conhecimento médico para avaliar as propriedades do teste por ele solicitado.

Quando um novo exame diagnóstico é desenvolvido, como no caso do diagnóstico da COVID-19, o pesquisador estabelece um ponto de corte, a partir do qual ele define se o resultado será positivo ou negativo. Aqui entram a sensibilidade e a especificidade, duas variáveis importantes para mensurar e identificar a precisão diagnóstica de um teste.

Sensibilidade

A sensibilidade é a capacidade de um teste em identificar, dentre as pessoas com suspeita da doença, àquelas realmente doentes.

Especificidade

A especificidade é a capacidade do mesmo teste ser negativo nos indivíduos que não apresentam a doença que está sendo investigada.

Sensibilidade x Especificidade

O teste ideal seria aquele que apresentasse 100% de sensibilidade e de especificidade. Assim, teríamos apenas dois resultados: negativo (a pessoa não estaria doente) ou positivo (o indivíduo estaria doente). Portanto, não teríamos o falso-negativo ou o falso-positivo.

Infelizmente, isso raramente ocorre na prática. Imagine uma balança, onde um dos pratos é a sensibilidade e o outro, a especificidade. Se ocorre melhora na sensibilidade de um teste (o prato da balança sobe), frequentemente ocorre diminuição na especificidade (o prato da balança desce). Em algumas situações, ter uma sensibilidade de 100% é muito importante, como nas triagens sorológicas em bancos de sangue, onde os testes são realizados para a prevenção de transmissão de infecções.

Para a detecção de COVID-19 utilizando a metodologia RT-PCR, a sensibilidade clínica é influenciada por fatores diversos, como por exemplo: o dia da coleta em relação ao início da infecção, o tipo de amostra utilizada, manifestações clínicas do paciente e a qualidade pré-técnica da amostra.

Por conta disso, recomendamos sempre que nossos clientes consultem o médico e realizem o exame mediante pedido médico, lembrando que o acompanhamento clínico é fundamental para a precisão do diagnóstico. O Fleury utiliza na metodologia do RT-PCR uma combinação dos protocolos Charité e CDC, de maneira a obter resultados com maior precisão e a coleta realizada pela equipe técnica segue os procedimentos cientificamente comprovados para a manutenção da qualidade da amostra coletada.

Outras Notícias

Cuidado Integrado para Empresas

Empresa mais tradicional de diagnósticos do mercado brasileiro, Grupo Fleury cria serviço de consultoria que auxiliará companhias na retomada de atividades com soluções que envolvem etapa de testagem diagnóstica de colaboradores, consultoria médica para definição de protocolos de segurança de saúde e coordenação de cuidados com aplicação de telemedicina e prontuário eletrônico

Vacine-se contra a gripe no Fleury

O Fleury disponibiliza a vacina quadrivalente contra a gripe, uma vacina inativada que protege contra quatro diferentes vírus influenza.

Mitos e verdades no tratamento por infusão

Dúvidas nunca faltam quando você começa um novo tratamento. Como em todas as situações novas, por vezes você se sente inseguro e busca informações na internet ou troca ideias com pessoas próximas, para entender melhor o que enfrentará. O mesmo ocorre com o tratamento por infusão, cuja recomendação médica vem se tornando mais frequente a cada dia; pois, resultado de pesquisas científicas comprovam, cada vez mais, os benefícios da terapia biológica no controle dos sintomas, em doenças crônicas autoimunes.

Grupo Fleury desenvolve teste de diagnóstico da COVID-19 inédito no mundo

O novo teste detecta proteínas do novo coronavírus e abre oportunidade para estudo da dinâmica da doença. Com objetivo de ofertar testagem em larga escala para regiões afastadas, método proteômico por espectrometria de massas garante estabilidade de amostras e possibilita mais rapidez no resultado e com custo menor.