Suspensão do tempo de sangramento

O teste tempo de sangramento (TS) deixou de fazer parte do coagulograma na rotina do Fleury
Publicado em 17 de Julho de 2019
Compartilhar:

Desde o começo de fevereiro de 2018, o Fleury deixou de realizar o teste tempo de sangramento (TS) como parte do coagulograma. Contudo, o conjunto de exames para avaliação da coagulação foi mantido no portfólio, o que inclui a contagem de plaquetas, o tempo de protrombina e o tempo de tromboplastina parcial ativada. 

Originalmente introduzido como uma ferramenta para avaliação da função plaquetária, o TS parou de ser feito em inúmeros países, a exemplo dos Estados Unidos, devido a dificuldades associadas à sua padronização, à sua baixa sensibilidade e especificidade, a interferências relacionadas à habilidade do técnico que o executa e à pouca reprodutibilidade do teste, de forma que seus resultados não expressam, necessariamente, o risco hemorrágico do indivíduo. Ademais, condições inerentes ao próprio paciente, como redução do número de plaquetas funcionalmente ativas e uso de medicamentos, podem interferir na função plaquetária [quadro].

Uma vez que não existe um exame para substituir o TS na avaliação pré-cirúrgica do risco hemorrágico, a investigação adicional do paciente deve ser direcionada pela história pessoal e familiar de sangramento, podendo contemplar desde testes de agregação plaquetária, quando há suspeita de plaquetopenias hereditárias, até métodos que avaliam a função das plaquetas, como o PFA-100, na hipótese de alteração medicamentosa ou de doença de von Willebrand.

Causas
Comentários
Doenças do colágeno
Síndrome de Ehlers Dantos
Trombocitopenias
Contagens plaquetárias inferiores a 50.000/mm³ podem interferir no resultado do teste
Trombopatias
Trombopatias congênitas e algumas condições adquiridas, como paraproteinemias, uremia, doenças mieloproliferativas e síndrome mielodisplásica, podem causar defeitos na função plaquetária e prolongar o TS
Doença de von Willebrand (DVW)
Na DVW, o TS pode ou não estar prolongado. Dessa forma, o teste não é mais recomendado para diagnóstico
Anemia grave
Pacientes com anemia apresentam mudanças na distribuição das plaquetas e, portanto, menor interação dessas células com o endotélio
Hipofibrinogenemia
O fibrinogênio é essencial para que ocorra a agregação plaquetária e, portanto, indivíduos com deficiência desse fator apresentam prolongamento do TS
Medicamentos
Clopidogrel, ácido acetilsalicílico e outros anti-inflamatórios não esteroidais podem prolongar o TS. Entretanto, o teste não é capaz de predizer o risco de sangramento perioperatório de pacientes em uso dessas medicações